Archive for junho 18th, 2019

Gustavo Montezano é escolhido para substituir Joaquim Levy na presidência do BNDES

Foto: da Internet

O ministro Paulo Guedes escolheu o engenheiro e economista Gustavo Henrique Moreira Montezano para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) em substituição a Joaquim Levy, que pediu demissão neste domingo.

Montezano é o atual secretário especial adjunto de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia.

Na presidência do BNDES terá como prioridades privatizações, desinvestimentos, Infraestrutura, saneamento e reestruturação financeira de estados e municípios.

De acordo com integrantes do governo, o substituto de Joaquim Levy também deverá ter como objetivos devolver à União parte dos recursos emprestados ao BNDES, além de buscar investimentos no exterior e abrir o que o presidente Jair Bolsonaro chama de “caixa preta” do banco – empréstimos feitos a países como Venezuela e Cuba para investimento em infraestrutura.

Ele é mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Ibmec-RJ e graduado em Engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ). Foi sócio do Banco Pactual, pelo qual atuou como diretor-executivo da área de commodities em Londres e anteriormente como responsável pela área de crédito, resseguros e “project finance”. Iniciou carreira como analista do Opportunity, no Rio de Janeiro.

Levy pediu demissão neste domingo (16), um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que ele estava com a “cabeça a prêmio”.

Bolsonaro deu um ultimato a Levy: afirmou que ele seria demitido se não demitisse o diretor de Mercado de Capitais do banco, Marcos Barbosa Pinto. O diretor foi chefe de gabinete de Demian Fiocca na presidência do BNDES (2006-2007). Fiocca era considerado, no governo federal, um homem de confiança de Guido Mantega, ministro da Fazenda nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Após a declaração de Bolsonaro, o próprio Barbosa Pinto pediu demissão – e depois Levy.

Joaquim Levy tomou posse em janeiro como presidente do BNDES. Ainda no ano passado, quando Levy foi escolhido para o cargo, Bolsonaro disse que quem havia “bancado” a indicação dele era Paulo Guedes, atual ministro da Economia.

Levy foi ministro da Fazenda no segundo mandato de Dilma Rousseff e deixou o cargo após 11 meses.

O que diz o Planalto

Também nesta segunda-feira, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, comentou a escolha pelo nome de Gustavo Montezano. Disse que Bolsonaro se reuniu duas vezes com Paulo Guedes para discutir a escolha.

Rêgo Barros disse que uma das medidas que se deseja para o BNDES é a devolução de recursos para o Tesouro Nacional. Acrescentou que o banco de fomento deve aumentar os investimentos em infraestrutura e saneamento, ajudar a reestruturar estados e municípios e abrir a “caixa-preta do passado”.

Sobre a saída de Levy, afirmou que Bolsonaro tem a “percepção” de que pessoas que “tenham participado de governos que tenham colocado o Brasil nesta situação catastrófica em que se encontra não devem compartir [com o governo] a necessidade de promover a melhoria do Brasil”.

Joaquim Levy foi secretário do Tesouro no governo do ex-presidente Lula e ministro da Fazenda, na gestão Dilma Rousseff. Também integrou a equipe econômica do governo Fernando Henrique Cardoso e foi secretário de Fazenda no governo de Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro.

Nota

Leia abaixo íntegra de nota divulgada pela assessoria do Ministério da Economia.

17/06/2019

NOTA À IMPRENSA

Ministério da Economia indica Gustavo Montezano para presidir BNDES

Nome será encaminhado ao Conselho de Administração do banco de fomento

O Ministério da Economia informa o encaminhamento para a deliberação do Conselho de Administração do BNDES do nome de Gustavo Montezano, atual secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização e Desinvestimento, para presidir a instituição.

Graduado em engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e Mestre em Finanças pelo Ibmec, Montezano tem 17 anos de carreira no mercado financeiro. Foi sócio do Banco Pactual, tendo atuado como diretor-executivo da área de commodities em Londres e anteriormente como responsável pela área de crédito, resseguros e “project finance”.

O Ministério da Economia agradece a Joaquim Levy pela dedicação demonstrada enquanto presidente do BNDES.

ASSESSORIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

MINISTÉRIO DA ECONOMIA

redenews360.com.br

ASSÚ: Primeira etapa de grandes shows do São João 2019 finaliza com pleno sucesso

Concluída neste domingo, dia 16, com a realização dos shows de Thullio Milionário e Art do Samba, mesmo com o contratempo que provocou a ausência da dupla Matheus & Kauan – fato já amplamente esclarecido em notas oficiais da Prefeitura do Assú e da assessoria da dupla –, a primeira fase de grandes apresentações musicais do roteiro sociocultural do São João 2019 finalizou coroado de êxito. Este é o balanço geral feito pela comissão responsável pela organização da festa, à frente o secretário

municipal de Eventos, Turismo, Esportes e Juventude, Braz Barreto.

Impedidos de se apresentar por conta do cancelamento do voo que traria os músicos de sua banda, no Rio de Janeiro, em face da não autorização para que o avião que os traria decolar em razão das condições meteorológicas adversas, Matheus & Kauan chegaram a se deslocar em jato particular até Mossoró, onde produziram um vídeo no qual explicaram todo o ocorrido e anunciaram que o show que seria realizado no domingo foi transferido para o dia 21 deste mês, sexta-feira próxima, eximindo a administração municipal de quaisquer responsabilidades pelo imprevisto registrado.

Apesar de tal contratempo, um público de aproximadamente 20 mil pessoas ocupou o Anfiteatro Prefeito Arcelino Costa Leitão e o largo da Praça São João para acompanhar os shows de Thullio Milionário e Art do Samba. O próprio prefeito Gustavo Soares, que foi ao palco cumprimentar os artistas, explicou a todos os que o indagaram o que tinha se sucedido, reafirmando que Matheus & Kauan tocarão na próxima sexta-feira. O cronograma de shows do São João recomeça na quinta-feira, dia 20, quando com as seguintes atrações musicais: Xodó Nordestino, Saia Rodada e Núzio Medeiros.

 

http://www.alexsilvaassu.com.br

Bolsonaro veta isenção de cobrança de bagagem em voos domésticos

Bolsonaro veta isenção de cobrança de bagagem em voos domésticos
Presidente Bolsonaro veta isenção de cobrança de bagagem em voos domésticos – Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro vetou hoje (17) a regulamentação de franquia de bagagem inserida por emenda parlamentar na tramitação da Medida Provisória (MP) 863. A MP, que foi apresentada pelo governo de Michel Temer, autoriza até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas e foi aprovada pelo Congresso Nacional em maio deste ano. Segundo informações da assessoria de imprensa do governo, o veto se deu por razões de interesse público e violação ao devido processo legislativo.

Os deputados incluiram no texto original da MP a volta da franquia mínima de bagagem no transporte aéreo doméstico e internacional. De acordo com o destaque, que foi vetado por Jair Bolsonaro, o passageiro poderia levar, sem cobrança adicional, uma mala de até 23 kg nas aeronaves a partir de 31 assentos. Essa é a mesma franquia existente à época em que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) editou resolução permitindo a cobrança.

Na Câmara dos Deputados, parlamentares contrários à volta da franquia alertaram para o fato de que o setor tem liberdade tarifária, o que implicaria o aumento das passagens. Os deputados que votaram a favor da volta da franquia destacaram que o argumento de diminuição do preço para justificar a cobrança pelo despacho de malas não se concretizou desde 2017.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rego Barros, disse que a decisão do presidente foi tomada analisando vários aspectos, por razões de interesse público e suas consequências para o mercado nacional e que não há existe previsão da emissão de outra medida provisória. A partir do veto o tema continua sendo objeto da resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Crédito da Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Xuxa diz que atuou em filme erótico para agradar Pelé: “Fiz e me estrepei”

Escreva aqui a legenda da foto

Xuxa Meneghel fez uma revelação sobre o trabalho mais polêmico de sua carreira, o filme erótico Amor Estranho Amor (1982), em que tem relações sexuais com um garoto de 12 anos. Em entrevista a Eliana, exibida ontem no SBT, a rainha dos baixinhos contou que só topou participar do filme por causa de Pelé, seu namorado na época. “Odiei fazer Amor Estranho Amor. Me enganaram, falaram um monte de coisa, que era para ser feito assim, assado. Foi o único trabalho que Pelé me fez fazer, porque ele falou: ‘Faz por causa do meu amigo’. Fiz e me estrepei”, afirmou Xuxa na conversa para a apresentadora do SBT.

No longa, que tem Tarcísio Meira e Vera Fischer no elenco, Xuxa interpreta uma garota de programa e trabalha para a mãe de Hugo, o garoto com quem a prostituta se envolveu sexualmente. Xuxa tentou na Justiça proibir a busca no Google de expressões “Xuxa pedófila” e similares, mas perdeu a ação movida contra a empresa norte-americana.

Em uma conversa com fãs no Facebook, Xuxa defendeu Amor Estranho Amor: “Não gosta de mim, não tem problema. Querem me chamar de garota de programa, querem dizer que sou pedófila porque fiz um filme quando tinha 18 anos, chamem. Aliás, gostaria que todo mundo visse o filme, é muito bom”. No programa Eliana, Xuxa também falou que Pelé foi seu primeiro amor, mas admitiu traições e mentiras do jogador de futebol, eleito “atleta do século 20”.

“[Namorei durante] seis anos. Foi meu primeiro relacionamento sério da minha vida. Eu tinha 17 anos, dos 17 aos meus 23 anos. Foi meu primeiro amor. Eu fui muito apaixonada por ele. Tive que lidar com traição, com mentira, porque ele dizia que o Pelé precisava fazer certas coisas, e eu, depois de um tempo, comecei a achar que isso era normal. Quando não estava mais com ele, vi que não era normal”, disse a apresentadora. “Vocês se falam até hoje?”, perguntou Eliana. “Muito pouco, mas a gente fala quando pode”, respondeu Xuxa.

UOL

https://www.instagram.com/noticia_extra/