Archive for julho 2nd, 2020

Saúde, desemprego e educação foram temas debatidos entre líderes parlamentares

No horário destinado aos líderes de blocos partidários, na sessão remota desta quinta-feira (2), na Assembleia Legislativa, o deputado Ubaldo Fernandes (PL) parabenizou os militares do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte. Ele lembrou que em 2 de julho é comemorado o Dia do Bombeiro Brasileiro. Ao mesmo tempo em que parabenizou, o deputado cobrou do Governo do Estado a nomeação dos aprovados no último concurso público.

“O Estado precisa fazer essa convocação”, alertou Ubaldo, que seguiu seu pronunciamento anunciando para o dia 6, próxima segunda-feira, a realização, por videoconferência, da Jornada em Defesa da Vida dos Idosos, promovida pela Frente Parlamentar do Idoso, a qual ele preside na Assembleia, em parceria com o Conselho Municipal do Idoso, de Natal, quando será lançada a Rede de Proteção ao Idoso.

O deputado Hermano Morais (PSB) debateu sobre os números atualizados do Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, e ressaltou a queda nos números de empregabilidade no Rio Grande do Norte. “A exemplo do País, o Rio Grande do Norte também sofreu perdas em postos formais de emprego”, afirmou o parlamentar. “Se a situação estava difícil, agora está pior”, disse Hermano, lembrando que empresas estão fechando e o auxílio prometido pelo Governo Federal para salvá-las, é liberado com muita lentidão. “Segundo os dados de maio, o Rio Grande do Norte perdeu mais de 3 mil postos formais de trabalho”, relatou o deputado.

Ainda no horário de lideranças, o deputado Getúlio Rêgo (DEM) fez críticas à saúde pública estadual. O parlamentar relatou o caso de uma paciente acometida de obstrução arterial, que não teve o atendimento que precisava no Hospital Ruy Pereira, que tem dedicado o atendimento ao coronavírus. O deputado narrou o sofrimento da paciente que foi atendida no dia 17 de junho e recomendada a permanecer em casa. “Não podemos abandonar as pessoas que estão acometidas de outras doenças”, disse Getúlio, apelando para o Estado não fechar o Ruy Pereira como anunciado antes da pandemia.

Durante o horário de lideranças o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, lamentou a morte, informada no momento, do ex-deputado federal Wanderley Mariz, e se solidarizou com seus familiares. O deputado Dr. Bernardo também lamentou a morte do ex-parlamentar e reforçou o discurso de críticas à Saúde. Dr. Bernardo reafirmou que em virtude da Covid-19, o Governo não pode deixar pacientes de outras patologias sem atendimento. “Se criou na melhor das intenções um sistema de regulação para evitar que se passe na frente na fila do atendimento, mas às vezes o sistema é deturpado e pacientes estão morrendo”, disse o deputado.

O deputado citou o caso de uma paciente que apontou como vítima da regulação ‘deturpada’, tendo que passar por vários municípios em busca de atendimento. Segundo o deputado, a paciente também não estava com Covid-19 e sofria com outra patologia. “A regulação é necessária para agilizar e não para travar o sistema”, concluiu Dr. Bernardo.

Último líder a se pronunciar, o deputado Francisco do PT se solidarizou com familiares do médico pediatra Paulo Matos, falecido nesta quarta-feira (01), vítima de Covid-19. “É preciso que se refaça a tese definitiva que não se trata de uma gripezinha”, disse o deputado, ressaltando a gravidade da doença provocada pelo coronavírus. “É bom que até 2018 o Estado do Rio Grande do Norte sequer investia o mínimo constitucional de 12% na Saúde”, lembrou o deputado.

O deputado Francisco do PT ainda falou sobre Educação, e cobrou da bancada federal, o debate sobre a renovação do Fundeb. Sem a renovação do Fundeb, segundo Francisco do PT, municípios sofrerão prejuízos em relação aos repasses do setor. O deputado fez um balanço e registrou que em 37 municípios o prejuízo será de 70%; 29 municípios perderão entre 65% e 70%; 126 municípios deixarão de receber entre 40% e 65% e 10% perderão abaixo de 39%. Segundo Francisco do PT, somente Guamaré e Parazinho, que têm recursos de petróleo e eólicas, respectivamente, não sofrerão com a não renovação do Fundeb.

Em sessão especial, deputados debatem com secretário compra de respiradores

Em sessão especial, realizada de forma remota na tarde desta quinta-feira (2), os deputados da Assembleia Legislativa debateram por mais de três horas com o secretário de Saúde do Estado, Cipriano Maia de Vasconcelos, as ações da Secretaria de Saúde no combate à Covid-19, com foco principal na compra dos respiradores que não foram entregues por meio do Consórcio Nordeste.                                      

Coordenado pelo presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), durante a sessão o Secretário prestou esclarecimentos sobre a operação e falou sobre os recursos que já foram aplicados pela Secretaria e respondeu questionamentos dos parlamentares.

“O debate com a presença do secretário Cipriano Maia serviu para tirar dúvidas. Foi uma discussão muito importante. Todos buscam vencer a pandemia e voltar à normalidade no Estado. Agradeço também a presença do Procurador-Geral do Estado, Luiz Antônio Marinho que aceitou o convite para participar dessa sessão especial”, destacou o presidente, Ezequiel Ferreira.

Na ocasião, o secretário de Saúde fez uma explanação sobre a expansão dos leitos para o tratamento da Covid-19 e explicou a necessidade de compra dos ventiladores pulmonares que estavam em falta até no mercado internacional. Ele disse que o pagamento antecipado de quase R$ 5 milhões foi com fundamento na Lei 13.979, mas que a empresa responsável pela compra não entregou os equipamentos.

Nos debates questionaram porque não foram exigidas garantias no contrato de compra, bem como o que estava sendo feito para que o Estado receba o ressarcimento do pagamento feito adiantado.

“Não fomos nós que fizemos o contrato e sim o Governo da Bahia. Nós fizemos adesão ao Consórcio diante da dificuldade para encontrar os respiradores no mercado e a necessidade de adquirirmos esses equipamentos para a instalação dos leitos. Todos os estados foram enganados”, frisou o secretário.

Sobre o Hospital de Campanha que o governo ia implantar, o secretário Cipriano Maia disse que faltou viabilidade para a sua instalação e a secretaria passou a trabalhar na ampliação de leitos em outras unidades hospitalares.

Participaram do debate os deputados Sandro Pimentel (PSOL), Ubaldo Fernandes (PL), Vivaldo Costa (PSD), Gustavo Carvalho (PSDB), Hermano Morais (PSB), Cristiane Dantas (SDD), Kelps Lima (SDD), Tomba Farias (PSDB), Francisco do PT, Dr. Bernardo (Avante), Coronel Azevedo (PSC), Getúlio Rêgo (DEM), Isolda Dantas (PT), José Dias (PSDB), Kleber Rodrigues (PL) e George Soares (PL).

COVID-19: Ex-deputado federal Wanderley Mariz tem morte cerebral confirmada

O ex-deputado federal Wanderley Mariz, de 79 anos, teve morte cerebral confirmada nesta quinta-feira, por uma sobrinha, que revelou o fato a amigos próximos. Ele estava internado desde o último dia 27 na UTI do Hospital São Lucas, em decorrência da Covid-19, mas teve piora no quadro de saúde. Wanderley é filho do ex-senador e ex-governador do Rio Grande do Norte, Dinarte Mariz.

Natural de Caicó, Wanderley exerceu três mandatos de deputado federal pelo Rio Grande do Norte. Ele é advogado com Bacharelado em Direito pela Universidade Federal Fluminense, foi eleito deputado federal pela ARENA em 1974 e 1978 e com o fim do bipartidarismo no Governo João Figueiredo ingressou no PDS e foi reeleito em 1982 graças ao capital político do pai, que militou por mais de cinquenta anos na política potiguar.

Em sua última passagem pela Câmara dos Deputados ausentou-se na votação da emenda Dante de Oliveira em 1984 e votou em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985, entretanto filiou-se ao PMDB e disputou uma vaga de senador pelo Rio Grande do Norte em 1986 ao lado de Martins Filho, mas ambos foram derrotados por José Agripino Maia (PFL) e Lavoisier Maia (PDS). Durante o governo Geraldo Melo foi Secretário de Justiça do Rio Grande do Norte.

Como integrante da Comissão de Interior da Câmara dos Deputados tratava com frequência das questões relacionadas ao semiárido nordestino. Após deixar o cargo no governo do estado retornou à advocacia e disputou sua última eleição pelo PSDC em 2008 quando perdeu a prefeitura de Caicó para Rivaldo Costa (Partido da República).

FM

Deputados debatem sobre COVID-19, saneamento e reordenamento territorial

No horário destinado aos deputados na sessão ordinária por Sistema de Deliberação Remota (SDR) da Assembleia Legislativa, realizada nesta quarta-feira (01), foram tratadas questões como as ações de combate ao novo coronavírus, a privatização das águas, a reabertura dos templos religiosos e igrejas e uma política de desenvolvimento territorial para o Rio Grande do Norte.

O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) falou da situação da pandemia e resolveu comparar os números da doença em Natal e em Caicó para enfatizar que a diferença requer atenção dos especialistas. Segundo ele, a capital do Rio Grande do Norte tem até hoje 9.722 casos da COVID-19, onde morreram 417 pessoas. Em cada grupo de 100 pessoas, morreram 4,3%. Já em Caicó, foram notificados 426 casos e morreram 3 pessoas, ou seja, um percentual de 0,7%. Portanto, em Natal morreram 6 vezes mais pessoas do que em Caicó. “Isso merece uma análise dos especialistas, para verificar porque isso acontece. Tem muitas variantes para se pesquisar”, indicou o parlamentar.

No mesmo sentido, ele mencionou o programa Pacto pela Vida, instituído pela governadora do RN, Fátima Bezerra. “Ela fez uma parceria com todos os prefeitos do Seridó. Agora é importante saber como é que as prefeituras estão fazendo parte desse pacto, quanto elas estão gastando por mês. Se o resultado está bom, é bom que continue cada vez melhor, para que possamos salvar mais vidas”, disse.

Por fim, aproveitou para alertar que o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, mencionou que todos os países que abriram a economia sem controle se arrependeram porque logo em seguida houve aumento do número de casos. “É preciso que a população entenda, que receba esclarecimentos de que tem que ter muito cuidado. É preciso que as pessoas entendam que agora sim precisa ficar em casa”, completou.

O deputado Sandro Pimentel (PSOL) fez um alerta sobre a privatização das águas. Segundo ele, em meio a esta crise sanitária sem precedentes, o Governo Federal segue tentado se aproveitar da situação para aprovar leis que desrespeitam o meio ambiente e o interesse público. “Estão realmente aproveitando para passar aquela boiada, que mencionou o ministro do Meio Ambiente é Ricardo Salles, com iniciativas que destroem o nosso país, como o Projeto de Lei nº 4162/2019, que atualiza o Marco Legal do Saneamento Básico e ainda prorroga o prazo para o fim dos lixões. O que isso quer na prática é a privatização e os principais apoiadores nos dão pistas de quais são as intenções com essa privatização. O interesse comercial sobre a água está evidente. Precisamos estar atentos ao discurso neoliberal que prega a ineficiência do Estado para em momentos de crise pedir socorro a esse mesmo Estado”, falou.

Já o parlamentar Coronel Azevedo (PSC) utilizou da oportunidade para pedir que o governo do Estado, com o início da reabertura gradativa das atividades, não se esqueça das igrejas e templos religiosos. “Surge um questionamento importante que tem incomodado uma parte da população. Por que as igrejas e templos religiosos são foram inseridos e quando isso será feito? Algumas celebrações são transmitidas pela internet, mas o virtual é um paliativo, nada supera o real. A presença física é a igreja, o templo, onde cultuamos e fortalecemos nossa fé. O governo não tem essa sensibilidade. Tenho sido procurado por líderes religiosos que estão insatisfeitos com esse esquecimento”. O parlamentar deu exemplos de lugares que estão providenciando essa retomada com protocolos de segurança no Brasil.

Outro assunto abordado foi o marco regulatório de uma política de desenvolvimento territorial proposto pelo deputado estadual Francisco do PT (PT). De acordo com ele, as políticas de desenvolvimento territorial já são realidade em vários lugares do Brasil e do mundo. “O IBGE já estabelece que o RN é divido em quatro mesorregiões e 19 microrregiões, mas há de se fazer um debate mais profundo sobre isso, porque existem alguns questionamentos. Por exemplo, municípios localizados em uma região geográfica, mas que se relacionam mais com outras regiões. Por isso a importância desse marco. Essa política de desenvolvimento regional tem se mostrado bastante eficiente na medida em que ela lida com as diversidades, não só do ponto de vista da geografia, mas da relação de vários setores, como o econômico, por exemplo. Ele também permite às populações locais opinarem sobre suas demandas para que o estado possa planejar melhor suas ações”, explicou.

Por fim, a deputada Eudiane Macedo (Republicanos) comunicou sobre a importância das escolhas dos gestores nas ações de combate ao coronavírus e sobre como os políticos estão esclarecendo isso à população. “Muitas pessoas ficam me perguntando pelo hospital de campanha do Governo do Estado, como se fosse a ação mais importante a ser implementada nesse período de pandemia. Talvez porque da forma que é repassado, às vezes não é uma forma tão didática de explicar que o governo está tendo muita responsabilidade nas suas decisões, por isso, em vez de colocar um único hospital provisório, ele optou por ter várias UTIs instaladas em vários municípios do estado. O governo não fez hospital de campanha, mas, em compensação, todos esses leitos vão ficar. É importante que a população saiba exatamente como as coisas acontecem. Nós políticos temos que ter responsabilidade quanto a esses esclarecimentos”, falou.

Ela também aproveitou o momento para prestar sentimentos à família e aos amigos do servidor da Assembleia Legislativa, Francisco Pedro Barbosa, mais conhecido como “Hulk”, que trabalhava no setor do almoxarifado e faleceu no último dia 24, vítima de um acidente doméstico.

Doação de EPIs da ALRN reabastece hospital municipal e 16 UBS em Touros

Foto cedida

Colaborar com a luta contra o novo coronavírus tem sido uma constante da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, que além de várias ações legislativas e fiscalizatórias, tem doado Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos municípios do Estado.  Nesta quarta-feira (01), a população de Touros foi beneficiada com mais uma ação da Casa do Povo. Em Touros a doação foi de 5 mil litros de álcool 70% e mais 1.500 máscaras cirúrgicas. De acordo com o secretário de saúde do município, Higor Rodrigo da Silva, a doação traz segurança no fornecimento para o Hospital Municipal Ministro Paulo de Almeida Machado e nas 16 Unidades Básicas de Saúde.

“Esse é um esforço que cada um de nós, deputados, estamos fazendo para colaborar com essa batalha contra o novo coronavírus. A entrega desses equipamentos representa mais segurança para a população assistida e principalmente para os profissionais de saúde que estão na linha de frente”, disse o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB), em nome de todos os deputados e equipe de servidores do legislativo envolvida nas doações.

“Não temos nem palavras para agradecer essa doação”, enfatizou Higor Rodrigo da Silva, secretário Municipal de Saúde, salientando que a situação neste período de pandemia é uma das piores que já ocorreu em Touros. “Com essa ajuda vamos ficar tranquilos por seis meses, em relação ao estoque desses produtos”, agradeceu o secretário.

Em Touros já são 295 casos confirmados e 8 vítimas fatais da Covid-19. O Hospital Municipal de Touros que já contou com cerca de 40% dos profissionais afastados por contaminação terá agora um reforço de EPIs com as doações feitas pela Assembleia Legislativa.

“O material doado pela Assembleia é importante para os pacientes, mas essencial para os profissionais de saúde que estão na linha de frente e que, além de prestar um bom serviço, ainda precisam estar protegidos. Estamos todos muito gratos”, agradeceu Joseanete Araújo, diretora do Hospital.

Covid-19:Mais dois médicos morrem em natal

Nivaldo Júnior e Paulo Matos estavam internados na capital potiguar e morreram nesta quarta (1º). — Foto: Reprodução

Por G1 RN e Inter TV Cabugi — Dois médicos morreram na manhã desta quarta-feira (1º) vítimas da Covid-19 em Natal. Nivaldo Sereno de Noronha Júnior, de 52 anos, e Paulo Matos de Castro, 64, atuavam como pediatras. O Sindicato Médico (SINMED) e o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte (CREMERN) emitiram notas em homenagem aos médicos.

Nivaldo Júnior foi presidente da Sociedade Potiguar de Pediatria (SOPERN) entre os anos de 2010 e 2016 e desde então passou a atuar como vice-presidente do órgão. Nivaldo atuava na UTI Neonatal do Hospital Santa Catarina. Ele estava internado em um leito de terapia intensiva no Hospital São Lucas, na capital potiguar.

Paulo Matos, além de pediatra, era gastroenterologista e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O profissional prestou serviços no Hospital Universitário Onofre Lopes por três décadas. Ele faleceu após três semanas de internação no Hospital da Liga em Natal.

“Todos que fazem o CREMERN se solidarizam com o sofrimento de seus familiares e amigos diante de sua precoce partida, rogando a Deus que conforte todos neste momento de dor”, lamentou o conselho regional da categoria por meio de nota.

Com os óbitos dos dois médicos, o estado atinge a marca de 10 profissionais médicos e um estudante de medicina mortos pela Covid-19, segundo levantamento do SINMED.

Consult: Álvaro Dias é reeleito em primeiro turno com folga

Agora RN Ezequiel filia Álvaro Dias, prefeito de Natal, ao PSDB ...
Foto de José Aldenir / Agora RN

O Instituto de pesquisa CONSUL realizou pesquisa para medir os Governos Bolsonaro e da Governadora Fátima Bezerra e do Prefeito Álvaro dias. Foi objetivo também da pesquisa obter a Preferência e Rejeição para Prefeito (a) de Natal, se a eleição fosse hoje.
A área de abrangência ou de investigação da pesquisa, foi formada pela população da cidade do Natal (RN) distribuída em toda a área geográfica da cidade, representado por 04 regiões, em 31 bairros. Foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 1000 entrevistas, distribuída nas 04 regiões da cidade.
Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 3.1%, com confiabilidade de 95%.  A realização em sua etapa de campo ocorreu entre os dias 24/06/2020 e 28/06/2020.

Vamos aos números:

Simulação 3: E se os candidatos a Prefeito(a) de Natal, forem somente esses dois citados, em qual deles o(a) sr.(a) (você) votaria? (pergunta estimulada)

Simulação 4: E se os candidatos a Prefeito(a) de Natal, forem somente esses dois citados, em qual deles o(a) sr.(a) (você) votaria? (pergunta estimulada)

Simulação 5: E se os candidatos a Prefeito(a) de Natal, forem somente esses dois citados, em qual deles o(a) sr.(a) (você) votaria? (pergunta estimulada)

Gráfico: Simulações 2 a 2, com candidatos(as) a Prefeito(a) de Natal, se a eleição fosse hoje (pergunta estimulada)

JM

Natal conclui campanha contra gripe com 87% do público prioritário vacinado

Natal atingiu 87% da meta de cobertura vacinal — Foto: SMS Natal
Natal atingiu 87% da meta de cobertura vacinal — Foto: SMS Natal

Mais de 192 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe em Natal durante a campanha de vacinação, que começou em 23 de março e terminou na última terça-feira (30). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o total de vacinados foi de 192.061, que representa 87,72% do público prioritário esperado.

Do total de vacinados, 112.451 foram idosos (131%) e 33.909 (109%) foram trabalhadores da saúde, os únicos dois públicos que tiveram números acima das metas do Ministério da Saúde, que é de 90%.

Além disso, 16.589 adultos entre 55 e 59 anos (cerca de 49% do esperado), 4.162 gestantes (48%), 619 puérperas (43%) e 24.920 crianças (41%) também foram vacinados, mas com médias abaixo das projeções da cobertura.

“Algumas estratégias foram utilizadas para alcançar as metas estabelecidas, como o drive para idosos no Arena das Dunas na primeira fase, que teve boa aceitação das pessoas. Por outro lado, devido à preocupação do público em comparecer aos postos de saúde com a pandemia do novo coronavírus, houve uma procura abaixo do esperado de adultos, gestantes, puérperas e crianças”, falou Vaneska Gadelha, Chefe de Agravos Imunopreveníveis de Natal.

A campanha foi dividida em etapas e os públicos-alvo eram idosos acima de 60 anos, profissionais de saúde, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, doentes crônicos, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto até 45 dias, pessoas de 55 a 59 anos, e população indígena em geral.

Com o fim da campanha, a partir desta quarta-feira (1), as doses restantes da vacina estão disponíveis para qualquer pessoa que desejar ser imunizado, sem necessidade de se encaixar em uma prioridade. “A partir de hoje, as doses que restarem nas unidades básicas de saúde ficam destinadas a todo e qualquer indivíduo que desejar se vacinar”, reforça Vaneska.

G1RN

Congresso adia eleições municipais para 15 e 29 de novembro

Foto da Internet

A Câmara acaba de aprovar, em segundo turno, por 407 votos a 70, a PEC do adiamento das eleições. Após a aprovação da PEC, Alcolumbre afirmou em redes sociais que o Congresso promulgará a emenda às 10h desta quinta-feira (2).
A proposta aprovada adia as eleições municipais para 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), em razão da pandemia da Covid-19.
No primeiro turno da votação, os deputados fizeram duas mudanças no texto aprovado pelo Senado que retiram poderes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Os deputados tiraram do TSE e passaram para o Congresso o poder de definir novas datas para as eleições em municípios que não tiverem condições sanitárias para realizar o pleito nos dias determinados pela PEC, com data-limite em 27 de dezembro.
Em uma segunda alteração, a Câmara tirou do TSE a possibilidade de fazer adequações das resolução que disciplinam o processo eleitoral de 2020. Os deputados afirmaram que o trecho poderia dar à corte o direito de legislar sobre as eleições.
A PEC propõe mudanças também para outras etapas do processo eleitoral de 2020. Entenda, abaixo, os prazos definidos pela proposta:
– A partir de 11 de agosto: as emissoras de rádio e televisão ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato;
– 31 de agosto a 16 de setembro: realização das convenções partidárias para definição de coligações e escolha dos candidatos;
– 26 de setembro: último dia para registro das candidaturas e início do prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e emissoras de rádio e TV para elaboração do plano de mídia;– Após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral;
– 27 de outubro: divulgação de relatórios pelos partidos discriminando os recursos recebidos do Fundo Partidário, do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e outras fontes;– 15 de novembro: 1º turno das eleições;
– 29 de novembro: 2º turno das eleições;
– Até 15 de dezembro: encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto de prestações de contas das campanhas dos candidatos;
– 18 de dezembro: prazo final para diplomação dos candidatos eleitos, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas;
– 12 de fevereiro de 2021: prazo final para a Justiça Eleitoral publicar o resultado dos julgamentos das contas dos candidatos eleitos;
– 1º de março de 2021: prazo final para partidos e coligações ajuizarem representação na Justiça para apurar irregularidades em gastos de campanha de candidatos.

Com informações da Agência Câmara e O Antagonista

Parnamirim inicia testes rápidos do coronavírus por ‘drive-thru’ em pessoas idosas com doenças crônicas

Testagem segue até a sexta-feira (3) — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Testagem segue até a sexta-feira (3) — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

A Prefeitura de Parnamirim começa nesta quinta-feira (2) uma campanha de testagem rápida para a Covid-19 em sistema drive-thru. Os testes serão aplicados no Laboratório Central, na Avenida Comandante Petit e são destinados exclusivamente a idosos com doenças crônicas, que apresentaram sintomas do coronavírus há pelo menos 14 dias.

A testagem se estenderá até a sexta-feira (3), sempre no horário das 8 às 17h. De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde, ao todo serão disponibilizados 1 mil testes, 500 para cada dia. Os interessados em participar da campanha devem levar carteira de identidade, documento médico de comprovação caso haja doença crônica e comprovante de residência do município.

“É importante que todos os pacientes sigam rigorosamente os critérios de apresentação dos sintoma pelos últimos 14 dias, pelo risco de dar um falso negativo. O uso de máscara é obrigatório e todos devem ficar restritos dentro do veículo durante a coleta de sangue ou espera nas filas”, destacou Ana Paula Pontes, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde.

Os resultados são liberados em até 24 horas e os pacientes receberão o diagnóstico por meio do WhatsApp ou telefone cadastrado no sistema. As pessoas que testarem positivo serão orientadas a aderirem ao isolamento domiciliar ou atendimento em uma unidade de saúde do município, conforme sintomas.

Parnamirim, que fica na Região Metropolitana de Natal, é a segunda cidade do Rio Grande do Norte com mais casos confirmados da Covid-19, atrás apenas da capital potiguar. De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), divulgado na quarta-feira (1º), Parnamirim tem 3.294 confirmações com 78 óbitos por coronavírus.

G1RN

Com quatro emendas encartadas, Comissão Especial aprova PEC da Previdência

 Com quatro emendas encartadas ao projeto original pelo relator da matéria, deputado Raimundo Fernandes (PSDB), a Comissão Especial da Reforma da Previdência Social do Estado aprovou o relatório a ser encaminhado à votação final no Plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (1°) pelo Sistema de Deliberação Remota (SDR).

Além do que foi aprovado em seu relatório, duas outras emendas dos deputados Albert Dickson (Pros) e Dr. Bernardo (Avante) vão ser levadas ao plenário como destaque. “Temos que ir em frente, olhando para o Rio Grande do Norte. Nós temos responsabilidade muito grande com o nosso Estado e não podemos fazer demagogia. O que resolve é a realidade, porque a nossa responsabilidade imensa é com o futuro do nosso Estado”, disse o relator da matéria, deputado Raimundo Fernandes.

Antes da discussão e votação do relatório, o presidente da Comissão, deputado George Soares (PL) fez um histórico do trabalho da Comissão, que tinha feito a sua última reunião em 16 de março, mas que o trabalho do relator estava em prosseguimento. O deputado lembrou que a Lei Federal estabelece um prazo até 31 de julho para que os Estados e o Distrito Federal façam suas reformas previdência. “Se o prazo não for cumprido os Estados e Distrito Federal não receberão os repasses do governo Federal”, enfatizou.

O relatório será publicado nesta quinta-feira (2) no Diário Oficial Eletrônico e encaminhado para ser colocado na Ordem do Dia para a votação final em Plenário. Participaram da reunião os deputados George Soares, Raimundo Fernandes, Souza Neto (PSB) Albert Dickson e Dr. Bernardo.