Assembleia homenageia o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência

unnamed (4)

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte homenageou, nesta quinta-feira (22), durante sessão solene, o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado ontem 21 de setembro. A sessão foi proposta pela deputada estadual Márcia Maia (PSDB).

“A data, não por acaso, foi escolhida por ser próxima ao início da primavera e representa o ressurgimento das plantas, simbolizando a renovação das reivindicações em prol da cidadania. E neste dia, aqui, reconhecemos os avanços na política nacional das pessoas com deficiência”, disse Márcia.

O Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência foi instituído para promover a conscientização da sociedade e dos representantes sobre as ações que devem ser realizadas para garantir a qualidade de vida e a promoção dos direitos dos deficientes.

O Rio Grande do Norte está entre os 10 estados do país com o maior número de pessoas com deficiência em situação de miséria. A cidade de Pilões tem quase um terço das pessoas com algum tipo de deficiência e uma renda média mensal per capita de pouco mais de R$ 126.

A deputada destacou que é fundamental e inevitável promover a reflexão sobre o quanto ainda precisa avançar na articulação e construção de um caminho para conquistar a inclusão social e a participação plena na sociedade. “Dentro deste contexto, inclusive, poderia dizer que uma das grandes metas desta luta diária, dentre tantas que precisamos alcançar, se resume a uma palavra: acessibilidade. A acessibilidade, para a pessoa com deficiência, tem um sentido muito mais amplo do que o físico, propriamente dito. Ela significa dignidade e cidadania”.

Durante a sessão, Márcia Maia lembrou uma das cenas mais emblemáticas da abertura das paraolimpíadas, realizadas no Brasil e que contou com uma excepcional participação dos paratletas potiguares. A cena trouxe o potiguar multicampeão da natação, Clodoaldo Silva, durante a cerimônia, inicialmente parado em sua cadeira de rodas, diante de uma longa escadaria, à primeira vista, intransponível. Após se defrontar com um novo obstáculo – e por alguns segundos, enfrentar de forma teatral o drama diário que as pessoas com deficiência passam nas ruas do país – como num passe de mágica, a escadaria passa a ter uma rampa que lhe oferece a oportunidade de ir além.

A parlamentar destacou ainda que são muitas as áreas em que se precisa pensar, planejar e focar na melhoria para atender de forma mais ampla esta parcela da população. “Deficiente tem sido o Poder Público que não têm conseguido oferecer qualidade de vida às pessoas com deficiência. No caso da educação, questão fundamental em diversos sentidos, a escolaridade média das pessoas com deficiência é um ano inferior a do grupo de pessoas sem necessidade especial alguma. A taxa daqueles que nunca frequentaram a escola é maior para pessoas com deficiência”, reforçou Márcia Maia.

O vice-presidente do Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos do Rio Grande do Norte (IERC), Marcos Antônio da Silva falou sobre a capacidade de superação das pessoas com deficiência. “Infelizmente passamos por dificuldades, mas temos uma grande capacidade de superação que nos fazem passar pelas adversidades”, disse Marcos Antônio.

Durante a solenidade, houve uma apresentação do Coral Vozes do Coração, do IERC. Participaram da sessão os deputados estaduais Getúlio Rêgo (DEM), Ricardo Motta (PSB) e Hermano Morais (PMDB), além do secretário de Justiça e Cidadania do Estado, Walber Virgolino, representante do município, Associação dos deficientes Físicos do Estado do Rio Grande do Norte, Associação  dos Pais e Pessoas com a Síndrome de Berardinelli do Estado do RN, APAE, Associação de Pais e Amigos da Pessoa Portadoras de Deficiência dos Funcionários e da Comunidade do Banco do Brasil – Regional do RN, Sociedade dos Cegos do RN, Fraternidade Cristã da Pessoa com Deficiência do RN, Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos do Rio Grande do Norte, Sistema Universal Verbotonal de Audição Guberina, Associação dos Pais e Amigos dos Autistas do Rio Grande do Norte, Associação Síndrome de Down do RN, Associação dos Ostomizados do Rio Grande do Norte e Clínica Pedagógica Professor Heitor Carrilho.