Assembleia Legislativa discute Orçamento do Estado com classe produtiva

unnamed-5

A Assembleia Legislativa vem discutindo amplamente o Orçamento Geral do Estado para o ano de 2017. Na manhã desta quinta-feira (8), o presidente da Casa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), e os deputados Tomba Farias (PSB) e George Soares (PR), membros da Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF), discutiram sugestões de contingenciamento do Orçamento com representantes de entidades da classe produtiva do Rio Grande do Norte.

Segundo o presidente, a Assembleia Legislativa já vem fazendo a sua parte para colaborar com as contas do Executivo Estadual e as medidas de economicidade irão beneficiar o Orçamento 2017. “Estamos todos imbuídos da mesma missão em colaborar com o Estado e superarmos a recessão. Para este Orçamento, a Casa Legislativa já chegou ao entendimento que irá abrir mão de R$ 12 milhões. Sabemos que já estamos todos trabalhando em nossos limites orçamentários, mas esperamos que os demais Poderes e órgãos também possam fazer a sua parte”, disse Ezequiel, que na oportunidade entregou o relatório de gestão da Assembleia dos anos de 2015 e 2016.

A proposta apresentada pelas entidades da indústria e do comércio é para que a Assembleia Legislativa lidere um pacto de sensibilização junto aos Poderes constituídos, além do Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública, visando cortes no Orçamento Geral do Estado para o próximo ano diante da crise econômica.

Presente na reunião, o presidente da Federação das Indústrias (FIERN), Amaro Sales, enalteceu a postura da Assembleia Legislativa e reforçou a necessidade de união de todos os setores para o enfrentamento da crise. “Estamos aqui em benefício do RN. Não vejo outra forma de superarmos essa crise que não seja unindo e sensibilizando todos os poderes e setores do Estado em favor de um objetivo único: salvar o Rio Grande do Norte”, declarou o dirigente.

Para Jaime Mariz, diretor da Federação do Comércio do RN (Fecomércio) e José Alvares Vieira, presidente da Federação da Agricultura do RN (FAERN), o Orçamento precisa ser mais compatível com a realidade econômica do Estado.

Na condição de relator do Orçamento que tramita na Casa, o deputado George Soares falou sobre o desafio e a importância da discussão da matéria entre os Poderes, órgãos e setores econômicos do Estado. “A peça orçamentária carece de minuciosa análise e ajustes. Já iniciamos o diálogo com os Poderes e gestores para construirmos assim um novo orçamento que seja viável dentro da realidade financeira do RN”, ponderou o parlamentar.

Ao final do encontro, o deputado Tomba Farias reforçou a necessidade de medidas de economicidade por parte dos Poderes. “Todo mundo tem que dar a sua contribuição, assim como a Assembleia Legislativa já se comprometeu em fazer”, disse o parlamentar que preside na Casa a CFF, colegiado responsável pela análise do Orçamento Geral do Estado.

Participaram da reunião ainda o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, o diretor da Fetronor, Francisco Cabral e o superintendente Eiblying Menegazzo.

Assessoria