Author: Foto Repórter

Quem é Joe Biden, novo presidente eleito dos EUA

Joe Biden com bandeira americana ao fundo
Com 78 anos na data da posse, Joe Biden será o presidente americano a assumir o cargo com idade mais avançada

Quatro anos depois de deixar a Casa Branca, Joe Biden voltará à sede do governo dos Estados Unidos. Mas, desta vez, será ele quem liderará o país.

Ele derrotou o atual presidente, Donald Trump, em uma eleição acirrada e atípica, realizada em meio à pandemia do novo coronavírus.

Com a apuração praticamente concluída na maioria dos Estados-chave, Biden conseguiu alcançar 273 dos 538 votos do Colégio Eleitoral, segundo projeção da BBC.

O democrata obteve vitórias importantes em Estados como Wisconsin, Michigan e Pensilvânia, que haviam sido conquistados pelo Partido Republicano nas eleições de 2016.

BBC

Prefeito de Natal desiste de ser primeiro a tomar vacina contra Covid-19 na capital após repercussão negativa

Álvaro Dias, prefeito de Natal, desiste de ser o primeiro a tomar a vacina em ato simbólico — Foto: Joana Lima
Álvaro Dias, prefeito de Natal, desiste de ser o primeiro a tomar a vacina em ato simbólico — Foto: Joana Lima

O prefeito Álvaro Dias (PSDB) desistiu de ser a primeira pessoa a tomar a vacina contra Covid-19 em Natal. Ele decidiu recuar poucas horas depois do anúncio “tendo em vista a distorção que estão fazendo”.

Mais cedo, ele havia comentado que, por ser médico, a ideia seria “dar o exemplo” na campanha. O gestor de 61 anos, porém, não se enquadra nos grupos prioritários para serem imunizados, segundo os planos estadual e municipal de vacinação.

“Algumas pessoas questionaram a possibilidade da eficácia da vacina, duvidando. E fizeram um desafio, uma convocação: ‘Por que você, prefeito, não é o primeiro pra dar o exemplo, como algumas pessoas fizeram?’. Eu disse que estava disponível. Eu sou médico, sou do grupo de risco, estou em contato permanente com o Hospital de Campanha. Também me incluo dentro dos profissionais da saúde que estão em permanente contato e, portanto, sujeito a risco de contaminação. Mas, tendo em vista que alguns grupos procuraram distorcer a disponibilidade que nós tivemos de ser o primeiro para dar esse exemplo, nós resolvemos repensar”, falou em entrevista à 96 FM Natal.

Como argumento, o prefeito ainda destacou o uso da Ivermectina, que não tem eficácia comprovada – a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para aprovar a vacina no último domingo (18), ressaltou que não há tratamento precoce contra a Covid-19.

“Eu estou protegido porque eu tomo a Ivermectina. Então, eu posso deixar para tomar a vacina em uma etapa posterior, sem nenhum problema”, completou.

Álvaro Dias disse agora que será o responsável por aplicar a primeira vacina em Natal, em um ato simbólico marcado para as 8h desta quarta-feira (20), no ginásio Nélio Dias, na Zona Norte da cidade. “Ao invés de tomar, eu posso, como médico, aplicar a vacina em alguém que esteja amanhã (quarta-feira) no ginásio Nélio Dias, às 8h”.

Sobre a vacinação em Natal

Natal recebeu 12.235 doses da vacina da CoronaVac e tem, segundo a SMS, cerca de 35 mil profissionais da saúde para vacinar, além de 30 mil idosos. Assim, a prioridade passou a ser dos profissionais da saúde, principalmente os que atuam na linha de frente da Covid-19. E nem todos conseguirão ser imunizados nesta primeira fase.

campanha de vacinação contra a Covid-19 e Natal começa na manhã desta quarta-feira (20) exclusivamente em quatro pontos de drive thru: Ginásio Nélio Dias, Shopping Via Direta, Arena das Dunas e Palácio dos Esportes. A ação vai acontecer das 8h às 16h.

Para receber a vacina, o profissional da rede pública ou privada terá que comprovar o vínculo funcional e atestar o serviço através de apresentação de escala de trabalho assinada pelo diretor da unidade.

G1RN

Presidentes da AL e TJ reafirmam parceria em favor do Estado

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), se reuniu nesta terça-feira (19) por meio de videoconferência com o novo presidente do Tribunal de Justiça do Estado, o desembargador Vivaldo Pinheiro. Na oportunidade, foram reafirmadas as disposições, de ambos os poderes, em manter o apoio institucional e a parceria a favor do povo potiguar.

O encontro foi uma “visita de cortesia” do desembargador ao parlamentar, já que Vivaldo assumiu o comando do Judiciário no último dia 7 de janeiro. Em seu discurso de posse, inclusive, enfatizou seu desejo de manter interlocução permanente com os demais poderes. O desembargador disse a Ezequiel que o TJ “estará sempre à disposição para o diálogo e pela busca do entendimento”. 

Já o presidente da Assembleia garantiu total abertura para os projetos de lei que possam partir do Tribunal de Justiça e revelou acreditar em uma gestão exitosa de Vivaldo. “Sei da sua competência, inteligência e capacidade. É um grande desafio comandarmos um Poder em meio ao momento atual, mas sei que isso será superado na sua administração”, disse o deputado ao desembargador.

A videoconferência foi acompanhada pelos juízes auxiliares da Presidência do TJ João Pordeus e Patrícia Gondim e pela secretária de Comunicação Social do Judiciário, Andreia Ramos. Também participaram o diretor-geral da Assembleia Legislativa, Augusto Carlos Viveiros, o chefe do gabinete parlamentar do presidente do Legislativo, Fernando Maia, e a diretora de comunicação da Assembleia, Marília Rocha.

Informativo especial aborda atuação do MPT-RN na pandemia

Natal (RN), 19/01/2020 – A 29ª edição do informativo MPT em Pauta, publicação institucional gratuita sobre a atuação do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN), já está disponível ao público em formatos impresso e digital. Clique aqui para acessar a edição. O destaque da publicação, que registra as ações do órgão de março a novembro de 2020, são as medidas tomadas no enfrentamento à covid-19 para proteção dos trabalhadores.

No editorial que abre a edição, o procurador-chefe Xisto Tiago de Medeiros Neto frisa que o MPT no RN orientou a sociedade por meio de notas técnicas, recomendações e diretrizes publicadas e repercutidas desde o princípio da pandemia. Ele lembra que o objetivo das ações é a proteção da saúde dos trabalhadores das mais diversas áreas. “A Procuradoria Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte teve e continua a ter o reconhecimento de destaque no cumprimento dessa missão, não apenas pelos mais de 16 milhões de reais destinados a órgãos públicos e a unidades de saúde – e que certamente possibilitaram curar e salvar as vidas de milhares de trabalhadores e seus familiares –, mas também pelo protagonismo e presença nas audiências públicas realizadas”, completou.

A reportagem de capa da publicação destaca um dos eixos da atuação do MPT na pandemia: a atuação promocional, destinada a fomentar a concretização de direitos fundamentais dos trabalhadores de forma preventiva e propositiva. Ao todo, entre março e outubro de 2020, foram recebidas pelo MPT-RN 764 denúncias relacionadas ao tema covid-19, que resultaram na instauração de inquéritos civis para investigar irregularidades trabalhistas derivadas dos efeitos da pandemia.

Governo Bolsonaro cria nova portaria de segurança desfazendo confusão entre PRF e Polícia Federal

Bolsonaro revogou portaria de Moro
Bolsonaro revogou portaria que criava confusão entre agentes da segurança federal| Foto: Marcos Correa / PR / Divulgação / CP

O Ministério da Justiça e Segurança Pública publicou nesta segunda-feira, 18, uma nova portaria para regulamentar a atuação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em operações conjuntas com outros órgãos de segurança.

O texto substitui um primeiro dispositivo , que havia sido editado ainda sob a gestão do ex-ministro Sérgio Moro , mas acabou abrindo uma crise com as polícias. A iniciativa original de reforçar a atuação da PRF nas operações de combate ao crime foi lida como uma tentativa de avançar sobre as prerrogativas de outras corporações. A queixa foi levada ao Supremo Tribunal Federal pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), que acusava descumprimento dos limites constitucionais traçados para a atuação de cada polícia.

Em agosto, pelo placar de seis votos a quatro, os ministros decidiram autorizar a participação da PRF nas operações policiais. Antes disso, a portaria chegou a ser suspensa, durante o recesso judiciário, pelo então presidente do Supremo, Dias Toffoli , que considerou haver um alargamento excessivo da competência da Polícia Rodoviária Federal – o que demandaria regulamentação por uma nova lei no Congresso Nacional. Quando o recesso terminou, o relator original da ação, Marco Aurélio Mello, suspendeu a liminar de Toffoli , o que posteriormente foi confirmado pela maioria do plenário.

Com o aval do Supremo, o Ministério da Justiça decidiu apresentar uma nova portaria , desta vez mais restrita, que já está em vigor. De acordo com o texto, a Polícia Rodoviária Federal poderá atuar em operações conjuntas que contem com a participação de órgãos integrantes do Sistema Único de Segurança Pública para prestar apoio logístico, atuar na segurança das equipes e do material usado, participar do cumprimento de mandados judiciais de busca e apreensão, fazer boletins de ocorrência e ‘praticar outros atos relacionados ao objetivo da operação conjunta’.

Na prática, o novo texto suprimiu o trecho que permitia a participação em investigações de infrações penais, justamente a mudança que desagradou a Polícia Federal .

Correio do Povo

EXTREMOZ: Ex-candidato a prefeito pelo PSOL foi executado com mais de 10 tiros

Foto da Internet

O ex-candidato a prefeito de Extremoz, Armando Fraga, conhecido como Armando do Povão, foi assassinado na madrugada desta terça-feira (19), no distrito de Contendas, no município da Grande Natal.

Homens armados invadiram a residência de Armando e o executaram com mais de 10 tiros. Armando do Povão foi candidato a prefeito em 2020 pelo PSOL e vereador no município de 2004 a 2008.

A polícia ainda não tem pistas sobre o que motivou o crime.


Portal Grande Ponto

Profissionais da saúde são vacinadas contra Covid-19 em Manaus

Profissionais da saúde são vacinadas em Manaus — Foto: Matheus Castro/G1
Profissionais da saúde são vacinadas em Manaus — Foto: Matheus Castro/G1

Profissionais da saúde receberam as primeiras doses da vacina contra Covid-19 em Manaus, na manhã desta terça-feira (19). O imunizante foi aplicado durante uma cerimônia com o prefeito David Almeida e a secretária da Saúde, Shádia Fraxe, entre outros.

Cerca de 20 mil pessoas começam a receber o imunizante por equipes que visitarão as unidades de saúde da rede pública para aplicar a dose inicial. Na primeira fase, serão vacinados apenas os grupos prioritários: profissionais de saúde que atuam na linha de frente no atendimento à população, idosos que vivem em casas de longa permanênia, como asilos, e os povos indígenas aldeados.

G1AM

Governo de SP volta a incluir quilombolas no grupo prioritário da vacinação contra Covid-19

Imagem do dia 19 de dezembro de 2006 mostra família do quilombo Cafundó, em Salto do Pirapora, interior de São Paulo, dançando o jongo — Foto: Paulo Liebert/Agência Estado
Imagem do dia 19 de dezembro de 2006 mostra família do quilombo Cafundó, em Salto do Pirapora, interior de São Paulo, dançando o jongo — Foto: Paulo Liebert/Agência Estado

O governador de São Paulo voltou atrás quanto a decisão de excluir a população quilombola de fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 no estado.

Os Quilombolas haviam sido excluídos do primeiro programa por determinação da Secretaria de Saúde de São Paulo, como diz a reportagem do G1SP, mas o governador João Doria passou a acusar o Ministério da Saúde, possivelmente de forma indevida, para fazer política.

“O Ministério da Saúde excluiu os Quilombolas da fase inicial do Plano Nacional de Imunização. Acabo de determinar que em SP a população Quilombola fará parte do programa de vacinação desde já, conforme previsto no Plano Estadual de Imunização”, afirmou o governador.

A população quilombola, que pertencia ao grupo prioritário máximo, ao lado de profissionais de saúde e indígenas, segundo o plano publicado no início de dezembro pelo governo estadual, não constava mais na primeira etapa de prioridade de vacinação de São Paulo.

Ao ser procurada pelo G1 nesta segunda (18), a Secretaria da Saúde disse, por telefone, que o grupo tinha sido excluído da primeira etapa de vacinação porque a Anvisa não teria autorizado o uso emergencial da CoronaVac nesta população – o que foi negado pela Agência.

G1SP

CoronaVac: Mesmo dentro dos grupos prioritários, veja quem receberá a vacina primeiro

Especial saúde da pessoa idosa – Vacinas
Foto ilustrada reproduzida da Internet

Devido ao número reduzido de doses (82.440), poucos grupos prioritários vão ser imunizados neste primeiro momento. Como são duas injeções para imunizar cada pessoa, 39,2 mil potiguares devem ser vacinados.

O número representa menos de 1,11% da população potiguar, estimada em 3,5 milhões de pessoas pelo IBGE. O início dessa fase deve ocorrer em até 72 horas, nos municípios.

  • profissionais de saúde da linha de frente de combate à doença, como os que trabalham em hospitais referenciados, serviços de urgência e emergência que atendem pacientes confirmados ou suspeitos para Covid-19.
  • profissionais da Saúde envolvidos na campanha de vacinação para a Covid-19
  • trabalhadores de instituições de longa permanência de idosos (abrigos)
  • Idosos (a partir de 60 anos) que moram em instituições de longa permanência

Técnica de Enfermagem é a primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no RN: ‘Chegou a ser um sonho e hoje é esperança’

A primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte foi a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos — Foto: Alexandre Lago/Cedida
A primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte foi a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos — Foto: Alexandre Lago/Cedida

A primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte foi a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos. Ela trabalha na linha de frente no Hospital Giselda Trigueiro, referência em doenças infectocontagiosas.

“É uma emoção muito grande. Depois de ver tanto sofrimento de perto… a vacina chegou a ser um sonho pra gente e hoje é a esperança de que vai dar tudo certo. Uma felicidade muito grande”, disse Maria das Graças.

A vacina foi aplicada pela secretária adjunta de Saúde Pública (Sesap), Maura Sobreira, que é enfermeira.

G1RN

Prefeito e comitiva com vereadores de Campo Redondo são recebidos na CAERN e reivindicam regularização hídrica do município

Foto cedida

O prefeito de Campo Redondo, Renam Luiz (PROS), cumpriu agenda administrativa nesta segunda-feira (18), em Natal. Acompanhado do presidente da Câmara Municipal Preto da Emater, além dos vereadores Neto de Zé Ronaldo, Jadna Ferreira e Eduardo da Malhada Vermelha, a caravana esteve na sede administrativa da CAERN (Companhia de Águas e Esgotos do RN). Antes participaram do lançamento do Programa Wi-fi Brasil ao lado do Ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Na pauta da conversa na CAERN a dificuldade hídrica do município. Renam falou sobre a instabilidade no abastecimento na cidade e a precariedade do serviço, já que tem localidades recebendo água com quase trinta dias. Outro assunto foi o pedido para ligação da adutora da Malhada Vermelha (que depende da regularização do abastecimento da cidade) e a urgência na reforma da Caixa D’água que se encontra desativada, em estado de risco.

O bate-papo foi acompanhado pelo deputado estadual Ubaldo Fernandes, além do diretor-presidente da CAERN, Roberto Linhares; diretor de operação e manutenção, Thiago Índio; diretor de empreendimentos, Fábio Siqueira. Foi informado que um estudo de melhoramento está sendo feito e que já foram trocadas três bombas, esta mudança já trará melhorias. Roberto Linhares pediu que o diretor de operações tivesse pressa nas demandas apresentadas por Campo Redondo e convocou uma reunião com engenheiros e responsáveis pelo abastecimento na região.

Outra definição que ficou acertada na audiência foi quanto à regularização do abastecimento de Campo Redondo, onde será feita uma análise e a possibilidade de ligar água para a comunidade rural Malhada Vermelha.

“O presidente da CAERN nos garantiu que ainda esta semana técnicos estarão vindo até Campo Redondo para analisar a água do nosso Açude Público e dependendo do resultado será possível a adutora da Malhada Vermelha ao Açude Mãe D’água. Claro que isso é questão técnica e está sendo analisado. Continuarei insistindo até que as demandas sejam resolvidas, espero que não precise, mas se precisar voltaremos. É inadmissível que a população fique sofrendo sem água”, contou Renam Luiz.

Renam pede que CAERN suspenda faturas de quem não esteja recebendo água

Ainda na reunião o prefeito de Campo Redondo, Renam Luiz, pediu ao diretor-presidente da CAERN, Roberto Linhares, a suspensão da fatura para as famílias que não estejam recebendo água com regularidade. De acordo com Roberto, o usuário que no prazo de quinze dias permanecer sem receber água, pode solicitar no escritório da companhia a isenção do pagamento.

RN ganha cadastro para pessoa com Transtorno do Espectro Autista

O Rio Grande do Norte passará a contar com um Cadastro da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Matéria neste sentido, de autoria do deputado Ezequiel Ferreira (PSDB) já havia sido aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado e teve sua sanção publicada nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial.

O objetivo da medida é identificar, registrar e mapear os casos existentes de pessoas com autismo no RN, informação considerada essencial para a formulação e a execução de políticas públicas destinadas ao desenvolvimento das mesmas. A expectativa é possibilitar melhorias no atendimento, especialmente nas áreas da educação e saúde.

“O autismo é uma síndrome complexa, tanto a nível de diagnóstico, quanto de tratamento. Este projeto de lei é extremamente relevante, não apenas por sua envergadura constitucional, como também por relacionar-se com a saúde, a proteção e a integração social das pessoas com deficiência (como o caso dos autistas), valores intimamente atrelados à dignidade da pessoa”, disse Ezequiel, presidente da Assembleia Legislativa.

O cadastro deverá contemplar, dentre outras informações: o grau de transtorno encontrado, a quantificação, a qualificação e a localização das pessoas com autismo. As informações terão caráter sigiloso e serão usadas exclusivamente para fins estatísticos, não podendo ser objeto de certidão ou servir de provas em processo administrativo, fiscal ou judicial.

Os dados estatísticos do cadastro poderão ser compartilhados com os órgãos da administração pública federal, estadual e municipal, assim como com as entidades associativas regularmente constituídas e envolvidas com a temática que prestem atendimento as pessoas autistas, que se responsabilizará quanto ao uso das informações compartilhadas.

O registro da pessoa com Transtorno de Espectro Autista (TEA) no cadastro de que trata esta Lei, será realizado mediante a apresentação do laudo de avaliação expedido por especialista ou equipe multidisciplinar composta, preferencialmente, por neurologista, psicólogo, psiquiatra, fonoaudiólogo e assistente social.

Segundo dados recentes do CDC (Center of Deseases Control and Prevention), órgão ligado ao Governo dos EUA, existe hoje um caso de autismo a cada 59 (cinquenta e nove) crianças. No Brasil, estima-se que haja mais de 2 (dois) milhões de pessoas com autismo. No âmbito do Estado do Rio Grande do Norte não existem dados estatísticos precisos acerca da quantidade de pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA), situação que pode causar entraves na elaboração de programas a esse segmento da sociedade.

Governo de SP retira quilombolas de grupo prioritário da vacinação contra Covid-19; lideranças vão se reunir para recorrer da mudança

Imagem do dia 19 de dezembro de 2006 mostra família do quilombo Cafundó, em Salto do Pirapora, interior de São Paulo, dançando o jongo — Foto: Paulo Liebert/Agência Estado
Imagem do dia 19 de dezembro de 2006 mostra família do quilombo Cafundó, em Salto do Pirapora, interior de São Paulo, dançando o jongo — Foto: Paulo Liebert/Agência Estado

As mais de 50 comunidades reconhecidas como remanescentes de quilombos no estado de São Paulo não têm mais data para o início da vacinação contra Covid-19.

A população quilombola, que pertencia ao grupo prioritário máximo, ao lado de profissionais de saúde e indígenas, segundo o plano publicado no início de dezembro pelo governo estadual, não consta mais na primeira etapa de prioridade de vacinação de São Paulo.

Procurada pelo G1, a secretaria da Saúde disse, por telefone, que o grupo foi excluído da primeira etapa de vacinação porque a Anvisa não teria autorizado o uso emergencial da CoronaVac nesta população.

Anvisa, no entanto, nega a informação, e diz que não há nenhuma restrição deste tipo na autorização para uso emergencial da CoronaVac concedida no último domingo (17).

No final de 2020, quando foi divulgado oficialmente pelo Ministério da Saúde, o Plano Nacional de Imunização também incluía quilombolas, comunidades tradicionais ribeirinhas, pessoas privadas de liberdade e trabalhadores do transporte coletivo nos grupos prioritários a serem vacinados.

G1SP

De olho no que aconteceu com velhinhos na Noruega, Sesap-RN não vai vacinar idosos acima de 75 anos

Saúde anuncia esquema de vacinação contra a gripe. Na primeira etapa,  idosos serão vacinados à domicílio
Foto ilustrativa, da Internet

Ontem, 18, foi notícia no mundo as mortes de velhinhos na Noruega que tomaram a vacina contra a Covid-19. Com precaução a Sesap-RN excluiu os velhinhos das primeiras doses da vacina.

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou uma nota técnica apontando o quantitativo de doses distribuídas por cada município e informou quais serão os primeiros profissionais de saúde vacinados contra Covid-19, já que os imunizantes são insuficientes para atender todas as pessoas que se encaixam nos grupos prioritários da Fase 1.

“Reforçamos que, embora o registro no conselho de classe seja um documento oficial, nesta etapa de vacinação há necessidade de comprovação de vínculo com serviço de saúde com atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19”, diz a nota.

“É importante ressaltar que diante das doses disponíveis para distribuição inicial aos estados, nesse primeiro momento não serão vacinadas as pessoas com 75 anos ou mais, que serão incluídas nas próximas etapas de vacinação da fase 1”, diz o documento.

G1RN

Nota técnica diz quais profissionais de saúde devem ser vacinados contra Covid-19 inicialmente no RN

Doses da vacina Coronavac começaram a ser distribuídas aos municípios nesta terça-feira (19) no RN, para início de vacinação contra Covid-19.. — Foto: Orlando Netto/CBRN
Doses da vacina Coronavac começaram a ser distribuídas aos municípios nesta terça-feira (19) no RN, para início de vacinação contra Covid-19.. — Foto: Orlando Netto/CBRN

Após o Rio Grande do Norte receber 82.440 doses da vacina contra Covid-19, na madrugada desta terça-feira (19), a Secretaria Estadual de Saúde divulgou uma nota técnica apontando o quantitativo de doses distribuídas por cada município e informou quais serão os primeiros profissionais de saúde vacinados contra Covid-19, já que os imunizantes são insuficientes para atender todas as pessoas que se encaixam nos grupos prioritários da Fase 1.

As mais de 82 mil doses devem atender uma população de 39.259 pessoas, porque são aplicadas duas doses em cada uma e ainda há estimativa de 5% de perda operacional de vacinas. Por outro lado, no plano de vacinação do RN, o governo estimava cerca de 79,6 mil trabalhadores de saúde no estado.

Ordem de priorização dos profissionais de saúde:

  1. Equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação das 39 mil doses;
  2. Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos;
  3. Trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de covid-19, na seguinte ordem:
    – Trabalhadores dos hospitais de referência;
    – Trabalhadores dos serviços de urgência e emergência,
    – Trabalhadores dos denominados serviços de Centro de Atendimento Covid-19;
    – Trabalhadores da atenção primária;

“É importante ressaltar que diante das doses disponíveis para distribuição inicial aos estados, nesse primeiro momento não serão vacinadas as pessoas com 75 anos ou mais, que serão incluídas nas próximas etapas de vacinação da fase 1”, diz o documento.

Os profissionais que se encaixam dentro do perfil apontado pela Sesap deverão apresentar documentos que comprovem a atuação nas áreas específicas que terão prioridade. Serão aceitos:

  • Carteira de trabalho que especifique local de trabalho;
  • Contrato de trabalho;
  • Contracheque;
  • Para os trabalhadores terceirizados ainda serão aceitas escalas de trabalho, acompanhadas de declarações advindas das empresas em papel timbrado, que comprove o local de trabalho em um serviço de saúde;
  • Publicação de nomeação em diário oficial e/ou ficha funcional do servidor público.

“Reforçamos que, embora o registro no conselho de classe seja um documento oficial, nesta etapa de vacinação há necessidade de comprovação de vínculo com serviço de saúde com atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19”, diz a nota.

Fase 1 continuará com recebimento de mais doses

Ainda de acordo com o governo, a fase 1 não será encerrada com esse quantitativo de doses recebido (82.440 doses). Para essa fase, são previstas inicialmente 239 mil doses, que não foram enviadas pelo Ministério da Saúde nesse primeiro momento.

“Logo que for finalizada esta primeira fase, a Sesap dará início à vacinação dos demais grupos prioritários que estão nas fases 2 e 3, a partir da disponibilidade de doses. Em seguida, virão os demais grupos prioritários e após estes, a população em geral. A previsão do Ministério da Saúde é que a vacinação completa dure 16 meses até atingir toda a população brasileira”, informou o governo.

Tutorial para uso do RN Mais Vacina

Na nota técnia também foi disponibilizado um tutorial de navegação da plataforma RN Mais Vacina. A plataforma, acessível para a população e profissionais de saúde (vacinadores), foi produzida em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS). O sistema irá monitorar o processo de vacinação contra a Covid-19 no estado.

Ele registra a chegada da vacina enviada pelo Governo Federal, a transferência aos 167 municípios e a aplicação que será feita pelas secretarias municipais de saúde. Para a efetivação do seu uso, a Sesap distribuiu mil tabletes para as salas de vacina em todo estado.

Para que os profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde, a Sesap também preparou materiais online. Também serão disponibilizados vídeos tutoriais visando auxiliar o profissional no dia a dia, caso surja alguma dúvida sobre a utilização do sistema.

G1RN