Banco Central libera pedido de resgate de dinheiro ‘esquecido’ a partir desta segunda; veja como fazer

Banco Central estima que até R$ 8 bilhões podem ser recuperados por 28 milhões de pessoas

A partir desta segunda-feira, 7, Banco Central (BC) irá permitir aos brasileiros que têm direito a retirar o dinheiro “esquecido” em bancos que consultem o saldo e peçam o resgate do valor a receber. De acordo com o BC, 28 milhões de pessoas poderão retirar alguma quantia, e o valor total desse dinheiro residual pode chegar a R$ 3,9 bilhões. As quantias são de contas-correntes ou poupanças encerradas e não sacadas, cobranças indevidas de tarifas ou de obrigações de crédito previstas em termo de compromisso assinado com o BC, cotas de capital e rateio de sobras líquidas de associados de cooperativas de crédito ou grupos de consórcio extintos. O calendário prevê que entre 7 e 11 de março, sejam agendados os recebimentos de pessoas e empresas nascidas antes de 1968; entre 14 e 18 de março, aquelas entre 1968 e 1983; e, entre 21 e 25, quem nasceu depois de 1983. Entenda, passo a passo, o que fazer para consultar se você tem dinheiro a receber e como pedir se esse for o caso.

Antes mesmo do dia 7, há providências que precisam ser tomadas. É necessário fazer uma consulta inicial ao site valoresareceber.bcb.gov.br, quando uma data para retorno será determinada a partir do CPF e data de nascimento. Também é necessário criar ou fazer login em uma conta no site ou aplicativo gov.br, de propriedade do governo federal, e garantir que ela seja de níveis de segurança “prata” ou “ouro”, com reconhecimento facial e validação dos dados pessoais. Ambos os passos já podem ser feitos agora e não se deve esperar para realizá-los no dia do resgate. Então, no dia e período determinados para retornar, a pessoa deve novamente acessar o site valoresareceber.bcb.gov.br, fazer login com a conta gov.br, aceitar o Termo de Responsabilidade e consultar o valor a receber, a instituição que deve devolver, a origem do valor e informações adicionais, se estas existirem.

Na sequência, o internauta deve clicar na opção que for indicada pelo sistema: a primeira, “Solicitar por aqui”, significa que a instituição financeira oferece a devolução do valor via Pix no prazo de até 12 dias úteis, e, nesse caso, o usuário deve selecionar uma das chaves Pix e informar os dados pessoais; também deve guardar o número de protocolo, se precisar entrar em contato com a instituição. A segunda, “solicitar via instituição”, significa que a instituição não oferece a devolução por Pix no prazo de até 12 dias úteis, e então o cidadão precisa entrar em contato pelo telefone ou e-mail informado para combinar com a instituição a forma de devolução do valor. Os canais de atendimento da instituição podem ser vistos na mesma tela de “Valores a Receber”, clicando no nome dela.

Quem perder a data de consulta ainda poderá ver na “repescagem”, no sábado da semana em que deveria ter olhado (12, 19 ou 26 de março); se perder também esta data, poderá consultar ou solicitar o resgate do saldo existente a partir de 28 de março. Até o momento, já realizaram consultas para saber se têm saldo 114.079.515 (dos quais 25.911.471 têm e 88.168.044 não) e 2.727.476 de pessoas jurídicas (253.476 têm e 2.473.874 não). A partir de maio, está prevista uma nova etapa de resgate, com devolução estimada em R$ 4,1 bilhões. Nesta vez, serão devolvidos os valores de cobranças indevidas de tarifas ou obrigações de crédito não previstas em termo de compromisso, contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas e com saldo disponível, contas encerradas em corretoras e distribuidoras de títulos e de valores mobiliários e demais situações que resultem em valores a serem devolvidos reconhecidas pelas instituições financeiras.

Jovem Pan