Bandidos do Ceará estão em guerra contra o Estado, mas os governantes ainda tentam soluções legais, e podem perder a guerra

Resultado de imagem para Ceará
Mais de 40 ataques a veículos e prédios públicos e privados foram registrados em 13 municípios cearenses nos últimos dois dias ALEX GOMES AFP

Os bandidos do Estado do Ceará declararam guerra contra o Estado do Ceará e tentam atrair os de outros Estados para as práticas do terror nos Estados. Já são 110 suspeitos presos e dois mortos em confrontos com a polícia. Mas até o momento, a atitude do governo cearense foi pífia, pois só transferiu um dos chefes de uma facção; informa que mais 19 serão transferidos.

Os bandidos fizeram 125 ações criminosas; enquanto a resposta do governo é apenas de transferências de possíveis chefes de facções.

No 6º dia seguido de uma onda de violência que atinge o estado desde quarta-feira (2). Bandidos incendiaram uma ambulância em Reriutaba, uma loja de móveis em Fortaleza, atacaram uma rádio e a Câmara dos Vereadores da cidade de Icó, na madrugada desta segunda-feira (7).

Os Estados precisam juntamente com a União fazerem um pacto de guerra contra esse tipo de terror. Os governos do PT precisam reconhecer o novo presidente e juntos combaterem os criminosos.