Bolsonaro acusa TSE de apagar pegadas de hacker; confira documentos apresentados

O presidente Jair Bolsonaro acusou nesta quarta-feira (4) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de acobertar invasão ao sistema eleitoral da Corte que continha os códigos usados nas urnas eletrônicas. “O próprio TSE apagou os arquivos por onde andou o hacker e estaria ali a prova onde ele possivelmente adulterou. É inquérito que o TSE deveria dar prioridade máxima”, disse Bolsonaro em entrevista ao programa Pingo nos Is, da Jovem Pan. “Isso é um crime. É um crime!”

Segundo o presidente, sobre as urnas eletrônicas, o TSE é “réu confesso”. Mais cedo, o presidente disse ter obtido acesso a provas de que um hacker havia conseguido acesso aos sistemas do TSE entre abril e novembro de 2018, período imediatamente anterior às eleições que o escolheram para o mandato de chefe do Executivo. A invasão teria, então, sido comunicada ao portal TecMundo. Desde novembro de 2020, o mesmo portal mantém no ar uma atualização sobre o caso em que desmente a versão dada por Bolsonaro hoje e diz que as informações acessadas seriam dos anos de 2001 a 2010 e, portanto, defasadas, ultrapassadas e inócuas para o uso em fraudes eleitorais. Com informações do Portal Terra

BG

Leave a Comment