Category: Notícias

Explosão atinge imóveis e deixa pessoas feridas na Zona Leste de Natal

Imóvel atingido por explosão no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Imóvel atingido por explosão no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Uma explosão que aconteceu no início da manhã desta sexta-feira (9), atingiu imóveis e deixou pelo menos seis feridos no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal, segundo o Corpo de Bombeiros. O caso aconteceu por volta das 6h na Rua São João de Deus.

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos quatro imóveis foram atingidos, mas a Defesa Civil também deverá vistoriar outros prédios e definir se correm algum risco de desabamento.

Em uma das casas, cinco pessoas ficaram feridas. Duas foram resgatadas pelas equipes do Corpo de Bombeiros e Samu. Uma delas, estava em um primeiro andar e foi tirada do local por meio de uma escada, usada como maca. Outras três, entre elas uma criança, foram levadas ao hospital pela própria população.

Além das cinco pessoas da mesma família, um homem que estava na casa vizinha e seria proprietário dos imóveis, também ficou ferido. Além das vítimas confirmadas pelo Corpo de Bombeiros, vizinhos falaram que outra criança, que mora em outra casa ao lado, também foi atingida.

O Hospital Walfredo Gurgel confirmou a entrada de cinco vítimas na unidade: três adultos estão com queimaduras extensas e em avaliação com o cirurgião, no setor de queimados do hospital. Um adulto sofreu fratura na perna e está bem e a criança sofreu fraturas na face e crânio e está passando por avaliação.

Militares no local disseram que uma das possíveis causas da explosão seria vazamento de gás de cozinha, porém, ressaltaram que somente a perícia poderia confirmar a suspeita.

A Defesa Civil e o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) eram aguardados no local até a publicação desta matéria.

Vítima é tirada de primeiro andar após explosão atingir imóveis na Zona Leste de Natal.  — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Vítima é tirada de primeiro andar após explosão atingir imóveis na Zona Leste de Natal. — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

G1RN

Silvia Abravanel confirma quadro de pneumonia após contrair Covid-19

Silvia Abravanel em estúdio do SBT
Legenda: Silvia confirmou que segue reagindo positivamente ao tratamento contra a doença
Foto: reprodução/Instagram

Silvia Abravanel, filha do apresentador Silvio Santos, voltou a comentar sobre a internação por causa da Covid-19. Segundo a diretora de TV, que tem 49 anos, ela acabou desenvolvendo um quadro de pneumonia após diagnóstico positivo para a doença.

“Sigo bem, graças a Deus e graças às orações de todos!”, tranquilizou, de início, sobre a evolução da infecção causada pelo coronavírus.”Logo, logo estarei dando ótimas noticias para vocês. Sigo reagindo bem aos tratamentos, principalmente para uma pneumonia que veio aí, mas faz parte, né”SILVIA ABRAVANEL Diretora de TV e apresentadora

APELO AOS SEGUIDORES

Silvia, que também comanda o programa infanto-juvenil ‘Bom Dia & Cia’, do SBT, fez apelo para que as pessoas se cuidem durante o momento mais grave da pandemia em solo brasileiro. Só na última quarta (7), o número diário de óbitos foi de 4.195.

“Peço de todo o meu coração que cada um de vocês se cuide e cuidem de seus familiares, valorizem a vida, dádiva de Deus, pois até o ar que respiramos é precioso e temos que agradecer todos os momentos por ele”, pontuou.

Silvia Abravanel publica atualização de estado de saúde no Instagram
Legenda: A apresentadora usou as redes sociais para atualizar seguidores sobre o estado de saúde em meio ao tratamento contra a Covid-19Foto: reprodução/Instagram

Além disso, ela também pediu para que os seguidores que a acompanham tenham consciência da situação vivida em diversos estados do País. “Parem com as badernas, festinhas, eventos clandestinos, pelo amor de Deus! Valorizem a vida: a sua, a de sua família e de todos!”, finalizou.

Na mesma publicação, que recebeu mais de 700 comentários, Silvia disse acreditar na recuperação e, enquanto isso, segue hospitalizada.

Diário do Nordeste 

Abril Verde reforça a importância de ações de vigilância à saúde dos trabalhadores contra a Covid-19

Como diminuir os acidentes de trabalho na indústria | A Voz da Indústria
Foto inlustrativa

Brasília (DF) – A adoção de um conjunto de medidas de vigilância à saúde dos trabalhadores nas empresas contribui para reduzir as chances de surtos de Covid-19 nos ambientes de trabalho. É com essa posição que o Ministério Público do Trabalho (MPT) dá início à campanha Abril Verde de 2021. A iniciativa tem como objetivo alertar a sociedade para a importância da prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

Para esse mês, o MPT preparou ações de conscientização sobre o tema por meio de publicações nas redes sociais da instituição, para mostrar a importância da adoção de medidas de prevenção individuais e coletivas para frear a disseminação do vírus. “Juntas, medidas como manter a qualidade do ar (ambientes abertos ou bem ventilados), o distanciamento social, fazer o uso adequado de máscaras, higienizar as mãos, não compartilhar objetos e tomar vacina quando disponibilizada para o seu grupo, podem estabelecer um sistema de proteção eficaz para a proteção dos trabalhadores”, afirma a coordenadora nacional de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho do MPT, Márcia Kamei.


Vigilância à saúde –
 Para reduzir o risco de infecção por Covid-19 nos ambientes de trabalho, evitando assim queda de produtividade e redução da força de trabalho, o Ministério Público do Trabalho (MPT) defende que empregadores adotem medidas de vigilância à saúde dos trabalhadores. Entre elas estão a testagem periódica de trabalhadores e o afastamento de empregados com ao menos um sintoma relacionado à doença e de pessoas que tiveram contato com esses trabalhadores – os chamados contatantes – mesmo que assintomáticos.


A instituição lembra que, além de implementarem medidas de biossegurança como o fornecimento de máscaras de proteção e de álcool em gel aos seus empregados, os empregadores devem investigar diferentes fatores que levam à propagação de Covid-19 no ambiente de trabalho através da adoção de medidas de vigilância epidemiológica. Entre elas está a busca ativa de casos de Covid-19 no local de trabalho por meio da testagem, sem ônus para os empregados. Dessa forma, é possível realizar o afastamento precoce do trabalhador para quebrar a cadeira de transmissão entre os empregados de um mesmo estabelecimento que testarem positivo para a doença bem como o imediato afastamento desses e de seus contatantes do local de trabalho.


Segundo a procuradora regional do MPT e coordenadora nacional de Promoção da Regularidade do Trabalho na Administração Pública da instituição (Conap), Ileana Neiva Mousinho, é fundamental que os empresários tenham visão ampla do ambiente de trabalho considerando os diferentes fatores que influenciam o adoecimento pela Covid-19, como por exemplo o trabalho em local com sistema de ar refrigerado. A procuradora enfatiza que não basta a adoção de medidas de vigilância epidemiológica apenas no local onde o trabalhador desempenha suas atividades, mas também em áreas como o refeitório, pois são ambientes frequentemente utilizados por empregados de setores distintos. “Não adianta tão somente identificar que um trabalhador está com Covid se não houver o afastamento dos contatantes”, explicou a procuradora.


De acordo com o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCSMO), o exame médico de retorno ao trabalho é exigido quando o afastamento é superior a 30 dias. Apesar disso, a procuradora recomenda que é preciso adotar o princípio da precaução e examinar o trabalhador mesmo quando o afastamento por Covid-19 for abaixo desse período, pois não se sabe quais sequelas a doença pode provocar ou se o trabalhador segue transmitindo o vírus. “Então é preciso de uma avaliação clínica para checar as condições do trabalhador para que se tenha certeza de que ele pode retornar ao trabalho, e não só o decurso de tempo como algumas empresas fazem”, completou a procuradora.


Para a doutora em imunologia Janeusa Trindade de Souto, outro ponto que merece atenção dos empregadores é o adoecimento de familiares do trabalhador. Para Janeusa, que também é professora titular do Departamento de Microbiologia e Parasitologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é essencial que o trabalhador comunique à empresa quando houver suspeita ou diagnóstico positivo para a doença no local onde reside. Nesse caso, o empregador deverá manter o trabalhador em casa e providenciar a testagem dele. Assim, é possível determinar o retorno ao trabalho com segurança e sem riscos de contaminação de outros empregados. “Se o trabalhador tem contato com alguém com sintomas ou que testou positivo morando na mesma casa, ele tem potencial para ser transmissor na empresa mesmo sendo assintomático”, afirmou a imunologista.


A especialista acrescenta ainda que sejam realizados periodicamente testes de antígenos para identificar a infecção por Covid-19 em pessoas com sinais ou sintomas da doença bem como casos assintomáticos daqueles que tiveram contato com caso positivo. Assim como o teste RT-PCR, o teste de antígeno também consiste na aplicação de cotonete (swab) na região nasal. A diferença é que o resultado desse exame é mais rápido (entre 1 e 2 horas após sua realização) e mais barato que o RT-PCR. Janeusa adverte que sem esse conjunto de medidas de vigilância epidemiológica, podem ocorrer surtos de Covid-19 nas empresas, o que acarretaria perdas econômicas maiores do que o investimento em ações de prevenção.

Como complemento a essas ações, a imunologista também recomenda que empregadores busquem formas de esclarecer aos trabalhadores a importância de ações de vigilância epidemiológica por meio de palestras educativas. “É muito bom que isso aconteça nas empresas, pois muitas vezes não há essa conscientização. É um momento importante para se ter essas palestras educativas além das medidas”.

Legislações – De acordo com normas nacionais, as empresas são obrigadas a fazer vigilância epidemiológica nos locais de trabalho. Na Portaria Conjunta nº 20, do Ministério da Economia e do Ministério da Saúde, o governo federal estabelece medidas a serem observadas visando à prevenção, controle e mitigação dos riscos de transmissão de Covid-19 nos locais de trabalho.

Segundo o art. 6º da Lei nº 8.080/90, saúde do trabalhador é um conjunto de atividades que se destina, através das ações de vigilância epidemiológica e vigilância sanitária, à promoção e proteção da saúde dos trabalhadores, assim como visa à recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho.

A lei prevê que os serviços de saúde do trabalhador do SUS, como é o caso do Cerest, deve ir até as empresas, normatizar, fiscalizar e orientar instituições e empresas públicas e privadas.

Conforme a Norma Regulamentadora nº 7 (NR-7), o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) deve considerar as questões incidentes sobre o indivíduo e a coletividade de trabalhadores, privilegiando o instrumento clínico-epidemiológico na abordagem da relação entre sua saúde e o trabalho. Por isso, é dever das empresas, verificar como as doenças surgem no ambiente do trabalho, qual foi a falha da organização do trabalho que propiciou o primeiro caso no ambiente de trabalho, e quais medidas devem ser adotadas para evitar a infecção dos outros empregados.

PCMSO e PPRA – Para que a vigilância epidemiológica seja implementada em empresas, é preciso que se reconheça o risco biológico SARS-CoV2 tanto no PCMSO quanto no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), instrumentos que devem estar integrados para a efetiva preservação da saúde dos trabalhadores e evitar infecção pela covid.

Nota técnica do MPT – Em dezembro do ano passado, o MPT emitiu a Nota Técnica nº 20 do Grupo de Trabalho (GT) Covid-19, que traz diretrizes de vigilância em saúde do trabalhador para evitar o agravamento da pandemia. Entre outras providências, a nota técnica recomenda que os médicos do trabalho solicitem à empresa a emissão da Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT) dos casos confirmados e suspeitos de Covid-19 para fins estatísticos e epidemiológicos para orientar políticas de saúde e os decretos sanitários.

Além disso, o documento também orienta que sejam registrados todos os casos de infecção de Covid-19 nos prontuários médicos individuais dos empregados, os quais devem ser atualizados mensalmente, garantindo às autoridades fiscalizatórias da Saúde e da Auditoria-Fiscal do Trabalho o acesso a essas informações.

Abril Verde – O mês de abril foi adotado como mês de conscientização sobre a prevenção de acidentes de trabalho em razão de duas datas importantes: Dia Mundial da Saúde (7) e Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28). O dia 28 de abril foi instituído por iniciativas de sindicatos canadenses e escolhido em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, em maio de 2005, foi sancionada a Lei 11.121, criando o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. Já o Dia Mundial da Saúde foi criado em 1948. A data tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde.

Tristeza: Ex-vereador Renato Dantas morre por complicações da Covid-19 em Natal

Renato Dantas, ex-vereador de Natal, morre vítima de complicações de Covid-19 — Foto: Reprodução
Renato Dantas, ex-vereador de Natal, morre vítima de complicações de Covid-19 — Foto: Reprodução

O ex-vereador Renato Dantas morreu na manhã desta sexta-feira (2), em Natal, vítima de complicações da Covid-19. Diagnosticado com o coronavírus no dia 1º de março, ele estava internado desde o último dia 11, na Policlínica, na capital potiguar, e intubado no dia 14 depois de sofrer uma parada cardíaca.

O óbito foi confirmado às 5h42 desta sexta-feira, após uma nova parada cardíaca. Tirso Renato Dantas tinha 60 anos deixa esposa e três filhos.

O ex-vereador exerceu três mandatos – entre 1996 e 2008 – e chegou a ser presidente da Câmara Municipal de Natal nos anos de 2003 e 2004. Renato foi um dos condenados na chamada Operação Impacto, deflagrada em 2007, que investigou compra de votos na Câmara. Nos últimos vinha atuando nos bastidores de campanhas eleitorais e se dedicando a um blog sobre política.

O sepultamento de Renato Dantas será no cemitério Morada da Paz, em Emaús, na Grande Natal.

G1RN

GOVERNO FÁTIMA É INCOMPETENTE: Março se torna o mês em que mais pacientes morreram à espera de um leito de UTI no RN

Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade da Esperança, em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade da Esperança, em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Pelo menos 172 pessoas morreram à espera de um leito de UTI no Rio Grande do Norte apenas em março, infelizmente, por incompetência de gestão do governo Fátima.

Esse foi o mês que se tornou o que teve mais mortes por falta de assistência adequada desde o início da pandemia no estado. O dado está no Regula RN, plataforma que monitora em tempo real as internações na rede de assistência para Covid-19 em todo o estado. A consulta foi realizada às 8h desta quinta (1º).

Esse dado ainda pode aumentar, já que algumas mortes são registradas no sistema pelas unidades de saúde dias depois do ocorrido.

Desde o início da pandemia, 634 pessoas já morreram sem direito a um leito crítico no estado. Elas representam cerca de 14% das mais de 4,5 mil mortes por Covid-19 em todo o RN.

No dia 16 de março quanto no dia 18, 14 pacientes não resistiram aguardar por um leito crítico e morreram antes do atendimento adequado. No dia 19 de março, foram 10 pacientes. Nos dias 14 e 20, foram 9.

A responsabilidade civil é do governo que não se aprontou durante um ano, pois em 2020, o secretário de saúde, Cipriano Maia disse que iria morrer mais de onze mil pessoas apenas em 30 dias. Então, po que não se aprontou pelo menos para dez por cento do prognosticado.

G1

‘Não vão fazer nada’ – diz deputada Flordelis, acusada de mandar matar marido, à deputadas da Câmara

Flordelis é acusada por homem de atrair frequentadores de sua igreja para  sua casa para fazer sexo; Saiba detalhes | Hugo Gloss
Deputada, acusada de mandar matar o pastor, esposo, reclama das colegas da Câmara / Foto da Intenet

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ) pediu, nesta quarta-feira (31/3), apoio às colegas da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados. Em mensagem enviada para as parlamentares em um grupo da bancada feminina, a acusada de matar o companheiro, o pastor Anderson do Carmo, voltou a dizer que é inocente e teria como única culpa “amar demais um homem”.

“Eu tenho culpa sim a culpa de amar demais um homem a ponto de ficar cega e não enxergar o que estava acontecendo dentro da minha própria casa”, disse a deputada (a mensagem é aqui reproduzida como enviada por Flordelis, com pontuação e grafia originais).

Flordelis responsabilizou, novamente, a filha Simone dos Santos Rodrigues pela morte do marido. “Não concordo com o que a minha filha fez, matar não é a solução, eu sou a favor da vida. Estou em um misto de sentimentos a única coisa que tenho hoje pra sobreviver é o meu mandato.”

A parlamentar afirmou que se sente “demasiadamente sozinha” e que é acusada de “crime que não cometeu”. “É desesperador passar por momentos difíceis e complicados e não termos ninguém que nos escute. Sou uma mulher que está sofrendo covardias e precisando da ajuda e do posicionamento de vocês [deputadas].”

A parlamentar é alvo de investigação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados que pode resultar na cassação de seu mandato. “Não cometi nenhum decoro parlamentar nem tão pouco fui julgada para estar na comissão de ética. Vocês vão assistir isso e não vão fazer nada ?Onde está a sororidade?”, indagou.

“Vocês não podem continuar se mantendo neutras pelo amor de Deus. Eu não sou louca, apenas estou clamando por justiça. A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos. Peço o apoio de todas as mulheres do parlamento. Acreditem em mim, por favor. Eu sou inocente”, finalizou.


Veja a mensagem:

metropoles

Trabalhadores do turismo protestam por flexibilização de isolamento e vacinação da categoria no RN

Profissionais do turismo fazem protesto por flexibilização de medidas de isolamento contra a Covid-19. — Foto: Carlos Dhaniel/Inter TV Cabugi
Profissionais do turismo fazem protesto por flexibilização de medidas de isolamento contra a Covid-19. — Foto: Carlos Dhaniel/Inter TV Cabugi

Empresários e trabalhadores do setor do Turismo fizeram um protesto em frente ao centro administrativo do governo do estado em Natal, entre a manhã e o início da tarde desta quarta-feira (31), e pediu a flexibilização do isolamento social e vacinação da categoria contra Covid-19.

O grupo se concentrou em Ponta Negra, da Zona Sul de Natal, e começou o protesto ainda durante a manhã percorrendo as principais vias da cidade. Por fim, os manifestantes pararam no centro administrativo do estado, gerando fechamento do tráfego na marginal da BR-101, no bairro Candelária, por volta das 12h40.

O grupo pedia uma reunião com o governo do estado para cobrar a flexibilização das medidas de isolamento social rígido decretadas no estado por causa da pandemia da Covid-19 e ainda a vacinação da categoria.

Segundo levantamento divulgado pela Câmara Empresarial do Turismo (CET), que é vinculada à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do RN (Fecomercio), o setor perdeu cerca de R$ 1,5 bilhões entre abril de 2020 e fevereiro de 2021, por causa da pandemia.

Profissionais de turismo fazem protesto por flexibilização de medidas de isolamento no RN — Foto: Carlos Dhaniel/Inter TV Cabugi

Profissionais de turismo fazem protesto por flexibilização de medidas de isolamento no RN — Foto: Carlos Dhaniel/Inter TV Cabugi

O último decreto publicado pelo governo determinou que apenas atividades consideradas essenciais podem funcionar no estado. A validade do decreto começou dia 20 de março e vai até a próxima sexta-feira (2).

Governo e prefeituras discutem se as medidas devem ser prorrogadas ou se haverá flexibilização. Uma recomendação do comitê científico do estado deve ser apresentada nesta quarta (31).

G1RN

Fechamento de comércio aumentou óbitos no RN; ação do governo não funcionou

A foto é de 2014, do nominoto.com/ Itep seputava corpos não identificado antes da Covid.

O que gostariamos de saber é o por que as medidas de restrições adotadas pelo governo Fátima Bezera (PT), fechando o comércio quase todo, funcionando apenas farmácias, açougues, feiras livres e padarias, invés de diminuirem as mortes, aumentou, e muito, os óbitos no Rio Grande do Norte.

A Sesap apresentou boletins que revelam que na primeira semana de restrições, do dia 15 a 21, houve o registro de 147 óbitos em todo estado. Seguindo com as medidas de fechamento, aumetou mais ainda as dificuldades do povo. Pois além das mortes que subiram, morrendo 270 pessoas entre os dias 22 a 28 de março, comprovando que a equipe científica do governo está errada, não conseguindo soluções para as mortes cuasadas pela doença, antes, conseguiram aumentar a fome e a miséria do povo norteriograndesse.

Nos 15 dias analisados morreram 417 pessoas, que adicionado aos novos números apresentados nos dias 29 e 30 deste mês, que foi de 120 óbitos, dá um total de 537 mortos, sendo o resultado mais que o tríplo em comparação com os números anteriores.

O que o governo deixa ainda a desejar na sua transparência é um número de quase mil mortos sem causa definida, ainda estando constantemente em investigações. O que digo, de forma leiga, é que o governo pode usar esses números em investigações a quelquer tempo, para superestimar os números dos mortos pela doença, caso não aconteça fiscalização.

Veja no meio o númeror de mortos que ainda estão sem identicação da causa do óbitos no RN

Secretaria de Saúde de Mossoró confirma ‘sumiço’ de 20 doses de vacina contra Covid-19,abre sindicância para investigar

Doses de vacina desapareceram de posto de saúde em Mossoró, no RN. — Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca
Doses de vacina desapareceram de posto de saúde em Mossoró, no RN. — Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca

Dois frascos com 20 doses de vacinas contra Covid-19 desapareceram de um posto de vacinação em Mossoró, a segunda maior cidade potiguar, segundo confirmou a Secretaria de Saúde do município. A ausência das doses foi percebida na manhã desta terça-feira (30) na unidade básica de saúde do Caic. Segundo a prefeitura, o prédio não tem sinais de arrombamento.

A secretária de Saúde, Morgana Dantas, confirmou ao G1 que 60 doses foram entregues na tarde desta segunda-feira (29) na unidade, para dar continuidade à vacinação de idosos com 67 anos ou mais na cidade do Oeste.

“Hoje (terça) pela manhã, quando foram preparar as doses, perceberam que estavam faltando 20. São dois frascos com 10 doses cada. Vamos registrar um boletim de ocorrência e solicitar investigação para que os responsáveis sejam punidos na forma da lei”, afirmou a secretária.

Ainda de acordo com Morgana, a Secretaria de Saúde também vai abrir uma sindicância própria para apurar o desaparecimento. “Esse é o primeiro caso registrado em Mossoró. Não tínhamos perdido nenhuma dose”, afirmou.

A secretária não confirmou se há suspeita de participação de servidores e disse que tudo será apurado pelos investigadores.

No dia 22 de março, assaltantes invadiram um posto de vacinação, em Natal, e roubaram 20 doses da CoronaVac que eram usadas para imunização dos idosos na Vila de Ponta Negra, na Zona Sul da capital. Dois suspeitos foram presos minutos depois, mas as doses não foram recuperadas.

G1RN

Na Bahia, PMs e comerciantes protestam por morte de soldado

Manifestantes realizam ato em memória do soldado Wesley Foto: Reprodução

Um grupo de policiais militares e comerciantes fez um protesto, na manhã desta segunda-feira (29), no Farol da Barra, em Salvador (BA), por conta da morte do soldado Wesley Góes, que foi baleado e morto na noite de domingo (28), após se manifestar contra a prisão de comerciantes.

Com alguns manifestantes vestidos de policiais, e outros também com as cores da bandeira do Brasil pintadas no corpo, o grupo leu algumas das frases ditas por Wesley durante a negociação com a polícia. Participantes da homenagem também encenaram o policial caído ao lado das bandeiras do Brasil e do estado da Bahia.

Pleno News

Conselho de Enfermagem apura 14 denúncias de fraude de vacinação no estado de SP

Vacinação contra a Covid-19 no Brasil: veja perguntas e respostas | Vacina  | G1
A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, recebe uma dose da vacina CoronaVac contra a Covid-19 no Hospital das Clínicas, em São Paulo / Foto simbólica – de Amanda Perobelli/Reuters

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) está apurando 14 denúncias de fraude da vacinação no estado. Destas, seis são na capital paulista. Alguns casos são as chamadas “vacinas de vento”, quando a seringa está vazia na hora da aplicação.

Tatiane Vidal, filha do aposentado Márcio Vidal, de 70 anos, levou o pai na UBS Vila das Mercês, no Sacomã, na Zona Sul de São Paulo, e filmou a aplicação da vacina contra a Covid. Ao mostrar o vídeo para a família, eles perceberam que a agulha foi introduzida, mas a profissional de saúde não pressionou o êmbolo, parte da seringa que “empurra” o líquido.

Com isso, a família voltou à UBS. A supervisora da unidade de saúde permitiu que outra dose fosse aplicada. Renata Vidal, outra filha de Márcio, contou que monitorou cada passo da aplicação.

“Foi bem traumático para nós, principalmente para o meu pai”, disse a filha.

A família registrou um Boletim de Ocorrência por “infração de medida sanitária preventiva”.

A Secretaria Municipal de Saúde disse que o conteúdo do vídeo “vai ser avaliado com critério e rigor pelo técnico de imunização da Prefeitura”.

G1SP

Março se torna o mês com mais mortes por Covid-19 no RN desde o início da pandemia

Gráfico do G1

Mesmo antes de ter terminado, o mês de março já se tornou o mais fatal da Covid-19 no Rio Grande do Norte desde o início da pandemia. Ao todo, 792 pessoas morreram com a doença até esta sexta-feira (26). O levantamento é do G1, com dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap).

Antes, o maior número de mortes confirmadas havia sido registrado no mês de julho do ano passado: 767. Em junho, foram 751. Aqueles dois meses representavam um período de pico da primeira onda da Covid-19 no estado.

No último dia 19, ao ultrapassar a marca de 35,5 mil mortes por Covid-19, março já havia se tornado o mês mais letal da pandemia em todo o Brasil, também ultrapassando o mês de julho, que havia registrado 32.912 mortes.

Já tinham chegado também a essa marca os estados de Minas GeraisSão PauloParanáSanta CatarinaRio Grande do SulRondôniaTocantinsGoiásBahia e Mato Grosso.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o estado registra 191.752 casos confirmados de Covid-19 e 4.354 mortes pela doença desde início da pandemia.

Momento crítico

O estado vive um momento crítico da pandemia. Segundo o Regula RN, na noite de quinta-feira (25), o estado tinha mais de 96% de ocupação dos leitos críticos. Cerca de 100 pessoas aguardavam por um leito crítico na fila, com apenas 13 disponíveis.

Segundo a Sesap, 99 municípios do estado tiveram a situação da pandemia agravada entre os dias 12 e 23 de março. Um levantamento do G1 também apontou que 32 cidades do RN registraram mais casos de Covid-19 nos três primeiros meses deste ano do que em todo o ano de 2020.

O número de internados também ultrapassou os 1 mil neste mês, com os maiores índices desde o início da pandemia. Atualmente, de acordo com a Sesap, são 1.098, sendo 603 em leitos críticos (de UTI e semi-intensivo).

Por conta desse aumento, que também afeta unidades de saúde e de pronto atendimento, o consumo de oxigênio em todo o Rio Grande do Norte cresceu 90%, segundo a empresa White Martins, que fornece o insumo para a Sesap.

Mais de 60 cidades potiguares, inclusive, já notificaram dificuldades para abastecimento do insumo. O estado recebeu do Amazonas nesta semana 70 compressores de oxigênio.

Março se torna o mês com mais mortes por Covid-19 no RN desde o início da pandemia — Foto: Elisa Elsie/Governo do RN/Divulgação

Março se torna o mês com mais mortes por Covid-19 no RN desde o início da pandemia — Foto: Elisa Elsie/Governo do RN/Divulgação

G1RN

O que a Sesap/Rn faz com esses números de quse mil pessoas mortas sem diagnósticos?

Conheça os diferentes tipos de caixão e saiba qual escolher
Foto simbólica copiada da Internet

É uma vergonha para os dias de hoje, com o avanço da tecnologia, haver no Rio Grande do Norte uma divulgação de que exitem quase mil mortos sem diagnósticos precisos de seus óbitos. No momento, no dia 24 passado, esse número era de 918 pesssoas que morreram e ainda estão ‘em investigação’ as causas de suas mortes.

Existe mesmo estes mortos sem que recebam os diagnósticos?

O que fazem com esses corpos?

Esses mortos são seputados?

Os cartórios registram suas certidões dentro do prazo, já que após quize dias só pode ser feita a certidão de óbito por ordem judicial?

Acho que seria importante que os orgãos competente para fiscalização olhassem para isso. São muitos mortos sem diagnóstico.

Boletim da Sesap no dia 24 de março de 2021.

Hang e Wizard anunciam doação de 10 milhões de vacinas contra Covid-19

O empresário Luciano Hang, da Havan.
O empresário Luciano Hang, dono da Havan.| Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Os empresários Luciano Hang, dono da varejista Havan, e Carlos Wizard, da holding Sforza, estiveram nesta quinta-feira (25) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e anunciaram a intenção de doar 10 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 para o SUS. O Congresso Nacional aprovou uma lei determinando que todas as doses adquiridas pelo setor privado sejam doadas ao SUS.

Hang e Wizard, porém, lideram um grupo que lançou abaixo-assinado para pressionar por uma mudança na lei para permitir o uso particular das doses, sem contrapartida ao sistema público de saúde. Hoje, a Justiça Federal derrubou obrigatoriedade de doação ao SUS de vacinas compradas por entidades privadas.

Na porta do Ministério da Economia, Wizard disse que, “graças ao apoio do ministro Paulo Guedes”, os empresários terão amanhã pela manhã uma agenda com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Hang, por sua vez, ressaltou que cada funcionário vacinado por fora do PNI “tiraria as pessoas do SUS”. “Nós temos amigos que também querem comprar a vacina e doar para os seus funcionários” afirmou.

Sem mencionar a lei que obriga a doação de 100% das doses, Guedes celebrou o gesto dos empresários. “Dois empresários, dois brasileiros de coração macio, força e capacidade. Empreendedores (que) sabem negociar, conseguiram esses 10 milhões de vacinas, estão lá fora esperando para trazê-los”, afirmou o ministro da Economia. “Agora, imagine 100 empresários. São dois aqui, então seria 50 vezes essa doação de 10 milhões. E nós temos 100 empresários que podem querer fazer essas doações. Seriam 500 milhões de vacinas.”

Gazeta do Povo

Inmet alerta para chuvas intensas em 50 cidades do RN; veja lista

Inmet alerta para chuvas intensas em 50 cidades do RN — Foto: Pedro Vitorino/Cedida
Inmet alerta para chuvas intensas em 50 cidades do RN — Foto: Pedro Vitorino/Cedida

O Instituto Nacional de Meteorologia emitiu, na manhã desta quinta-feira (25), um comunicado de perigo potencial por causa das chuvas sobre 50 municípios do Rio Grande do Norte, além de cidades de Pernambuco e da Paraíba. O alerta vale até às 23h59 desta quinta (25).

De acordo com o comunicado, há previsão de chuvas com intensidade de 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia, com baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com tais áreas de risco.

As instruções gerais para a população, ainda de acordo com o instituto, envolvem, evitar enfrentar o mau tempo, observar alteração nas encostas, evitar uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada e, em caso de urgência, acionar a Defesa Civil (telefone 199) e o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Veja as cidades do RN sob alerta:

  1. Arês
  2. Baía Formosa
  3. Bento Fernandes
  4. Bom Jesus
  5. Brejinho
  6. Canguaretama
  7. Ceará-Mirim
  8. Espírito Santo
  9. Extremoz
  10. Goianinha
  11. Ielmo Marinho
  12. Januário Cicco
  13. João Câmara
  14. Jundiá
  15. Lagoa D’Anta
  16. Lagoa De Pedras
  17. Lagoa Salgada
  18. Macaíba
  19. Maxaranguape
  20. Montanhas
  21. Monte Alegre
  22. Natal
  23. Nova Cruz
  24. Nísia Floresta
  25. Parnamirim
  26. Passa E Fica
  27. Passagem
  28. Pedro Velho
  29. Poço Branco
  30. Pureza
  31. Riachuelo
  32. Rio Do Fogo
  33. Santa Maria
  34. Santo Antônio
  35. Senador Elói De Souza
  36. Senador Georgino Avelino
  37. Serra Caiada
  38. Serrinha
  39. São Gonçalo Do Amarante
  40. São José De Mipibu
  41. São José Do Campestre
  42. São Miguel Do Gostoso
  43. São Paulo Do Potengi
  44. São Pedro
  45. Taipu
  46. Tibau Do Sul
  47. Touros
  48. Vera Cruz
  49. Vila Flor
  50. Várzea

G1RN