Começa hoje em Natal o I Simpósio Norte-Nordeste de Bioinformática

12783574_1507913406185105_6029138736277108274_o

O Instituto Metrópole Digital (IMD) da UFRN sedia o I Simpósio Norte-Nordeste de Bioinformática que acontece de 16 a 20 de março no prédio da instituição com o tema “A Supercomputação na Bioinformática”. O evento reúne cerca de 300 participantes dentre alunos, professores e profissionais da área, com apresentação de trabalhos, conferências, uma mesa-redonda que abordará o tema: “Formação de recursos humanos em Bioinformática”. Haverá também uma Maratona de Bioinformática Hackthon, cujo objetivo é aplicar a estrutura de supercomputação na resolução de problemas biológicos relevantes, além de um treinamento da Intel, envolvendo os participantes do evento. A bioinformática consiste na criação, desenvolvimento e operação de banco de dados e outras ferramentas computacionais para coletar, organizar e interpretar dados. Engloba todos os aspectos de biologia combinados com as técnicas de matemática e computação com o objetivo de entender a significância dos dados biológicos.

Durante o simpósio, haverá, ainda, a inauguração do Supercomputador instalado no IMD, que servirá de ferramenta para pesquisas com simulação de larga escala, beneficiando toda a comunidade científica da UFRN. O supercomputador possui 2.176 núcleos de processamento; 8.701 Gigabytes de memória RAM; 2 redes de interconexão Infiniband FDR, totalizando 108 Gigabytes/s de banda para comunicação entre os núcleos; e sistemas de arquivos paralelo LUSTRE com 60 Terabytes. Toda essa configuração facilitará a comunicação entre os muitos dados ao mesmo tempo e a uma velocidade rápida, acelerando para algumas horas processamentos que em computadores normais demorariam anos.