Covid-19: Por falta de investimentos do governo do RN a ocupação de UTIs aumentou; públicas passa de 90%, na rede privada tem 100% de lotação em leitos críticos

Ocupação de leitos críticos para pacientes com Covid acima de 80% em todas as regiões do Rio Grande do Norte. — Foto: Regula RN
Ocupação de leitos críticos para pacientes com Covid acima de 80% em todas as regiões do Rio Grande do Norte. — Foto: Regula RN

A governadora Fátima Bezerra (PT)( continuou sem nada fazer em favor do Estado do Rio Grande do Norte, pois como governante deveria está pronta para a situação atual. Mas assim como o cidadão comum, o governo que coloca medidas infundadas desde março do ano de 2020, nada fez para que as pessoas pudessem ser atendidas melhor um ano depois dos primeiros fatos.

A região metropolitana de Natal chegou a uma ocupação de 92% dos leitos de UTI para Covid-19 na manhã desta quinta-feira (25). Já o boletim da Secretaria de Saúde do Estado divulgado na noite desta quarta-feira (24) registrava que 100% dos leitos críticos nos hospitais da rede privada também estavam ocupados.

No estado, a taxa de ocupação na rede pública ficou em 88,7%, com todas as regiões potiguares apresentando ocupação acima dos 80%. Os dados são do sistema Regula RN, que monitora em tempo real a disponibilidade de leitos na rede pública de saúde.

Por volta das 10h, o sistema Regula RN apresentava uma lista de espera com 25 pacientes que precisavam de leitos críticos, porém a capital e municípios vizinhos contavam apenas com 16 leitos disponíveis na rede pública. Cinco pacientes já regulados aguardavam transporte para um leito. No estado como um todo, eram 31 leitos disponíveis.

Pelo menos 12 hospitais estavam com todos seus leitos críticos ocupados. Em Natal, o Hospital Giselda Trigueiro, o Hospital de Campanha do município e o Hospital Universitário Onofre Lopes estavam com 100% de ocupação. O João Machado ainda contava com 2 UTIs disponíveis e outras 24 ocupadas.

Do total de 287 leitos críticos no sistema público de saúde do estado, 243 estavam ocupados pela manhã e 13 bloqueados. A pressão aumentou mesmo com o incremento do número de leitos. No dia 24 de novembro, o estado tinha 192 leitos operacionais contra Covid-19. Três meses depois, eram 274 nesta quarta-feira (24).

G1RN

.

Leave a Comment