Depois de receber FHC em almoço, Doria recomeça ataque a Bolsosnaro insinuando que o presidente fez influência na Anvisa

Foto da Internet

O governdador do Estado de São Paulo, João Agripino Dória, após receber, em almoço, apoio do ex-presidente Feranndo Henrique Cardoso para sua possível candidatura a presidência do Brasil pelo PSDB, voltou aos holofotes da mídia atacando o governo Bolsonaro.

Ele disse em entrevista ao Canal Livre, que foi ao ar nesse domingo (1º.ago.2021), não haver indicadores que sustentem a aplicação da 3ª dose de vacina anticovid. O político citou que quem vai determinar isso será a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Segundo o tucano, o órgão regulador já foi influenciado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, mas, no momento, tem cumprido o seu papel de forma “exemplar”.

“Não há nenhum indicador que ofereça a necessidade de tomar a 3ª dose da vacina, seja para a CoronaVac, seja para a Pfizer, seja para a AstraZeneca… para nenhuma delas. E quem determina isso é a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que tem se comportado bem, diga-se de passagem. A Anvisa tem cumprido o seu papel de independência. Talvez no 1º momento um pouco influenciada por movimentos bolsonaristas, mas, nos últimos meses, um comportamento exemplar. E eu sou testemunha disso. E não há nenhuma manifestação da Anvisa nesse sentido”, completou.

BG