Dois poderosos do Planalto acusados de crimes jantam juntos no Jaburu

É muito imoral termos que divulgar notícias como essas. Mas não dá para deixar passar despercebido. Pois não é que nesse domingo, 30, o presidente do Brasil, Michel Temer (PMDB) e o senador da República Brasileira, Aécio Neves, (PSDB) se reuniram em um jantar na casa oficial do presidente, no Jaburu.

Dá para se imaginar o que conversaram. Com certeza, alguma coisa contra  a Lava Jato, e de como farão para consagrar a vitória de Temer no próximo dia 2 de agosto, no plenário da Câmara Federal. Em troca Temer deve ter garantido que ajudará ao Aécio escapar das mãos da justiça.

Ou o PSDB se livre de Aécio ou vai afundar junto com ele. Com certeza essa é imaginação de todos o brasileiros. quanto ao PMDB, assim como o PT, não tem como se salvar. O Povo vai dar o troco em 2018. 

 

Vejam notícia da Época.Negócio.Globo.com

 

“Em busca de apoio do PSDB, Temer janta com Aécio no Jaburu”

Resultado de imagem para Aécio e Temer
Foto de Ueslei Marcelino/ Reuters

O presidente Michel Temer jantou na noite de sábado (29), com o senador Aécio Neves (MG), presidente licenciado do PSDB, e outros ministros tucanos. O encontro ocorreu em meio ao esforço do governo para tentar pacificar o PSDB e garantir a maioria dos votos dos deputados da legenda, a segunda maior da Câmara, contra a aceitação da denúncia por corrupção passiva contra o presidente, que será votada nesta quarta-feira na Casa.

De acordo com a assessoria de imprensa de Aécio, o jantar aconteceu no Palácio do Jaburu e contou com a presença dos ministros tucanos Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Bruno Araújo (Cidades). O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, do PMDB, também participou, assim com as esposas de Temer e dos ministros. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi convidado, mas não compareceu ao evento.

A assessoria do presidente licenciado do PSDB afirmou que, no jantar, Temer, Moreira e os tucanos conversaram sobre vários assuntos, inclusive sobre política.

Aécio defende a permanência do partido na base aliada, mas enfrenta forte resistência de setores que defendem o desembarque, entre eles do presidente interino da sigla, senador Tasso Jereissati (CE). O PSDB comanda quatro dos 28 ministérios: Secretaria de Governo, Cidades, Direitos Humanos e Relações Exteriores.

Placar do jornal O Estadão de S. Paulo mostra que, dos 46 deputados federais do PSDB, 18 já declararam voto a favor da aceitação da denúncia contra Temer e apenas seis se disseram contra. Dos outros 22 parlamentares, 19 não quiseram responder e três se disseram indecisos. Deputados favoráveis à denúncia acreditam, porém, que a maioria dos tucanos que não quiseram se pronunciar deve votar contra o presidente.

 

Fonte:http://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/07/epoca-negocios-em-busca-de-apoio-do-psdb-temer-janta-com-aecio-no-jaburu.html