Eleição 2022: o que seria melhor para os brasileiros que já não têm muito o que esperar da política

IHL lança edital de eleição para diretor e vice-diretor
Da Internet

O que seria melhor para os brasileiros era que o senado fizesse seu dever e recuperasse o STF removendo de lá os ministros que atacam a Constituição da República Federativa do Brasil.

Para tanto se fazia necessário, também, uma nova chance para os senadores e deputados federais que sofrem acusações menores que os colocam em um possível estado de coagido ante à Suprema Corte, os quais temem de sofrerem retaliações, pois é essa impressão que temos quando lemos as notícias, por outro lado, os que são acusados de desviar muito dinheiro público, em valores gigantescos, a exemplo do que é acusado o senador Osmar Azis, de ter desviado cerca de R$ 260 mi, pudessem devolver o dinheiro aos cofres públicos e ter suas penas reduzidas.

Por outro lado, os pré-candidatos a presidência para eleição de 2022, Bolsonaro e Lula, se afastassem da política, não havendo candidatura de nehum dos dois, nem apoio direto para as eleiões a nenhum dos candidatos à presidência do Brasil.

Então poderíamos ter uma cadidatura do Ciro Gomes (PDT), do Geraldo Alckmin, que seria uma ótima opção para o PSDB, do Álvaro Dias (Podemos) e tantas outras candidturas de diversos partidos.

A Apuração dos votos fossem realizadas de forma pública com a presença das Forças Armadas do Brasil, removendo as urnas que apresentassem problemas, sendo substituidas pela votação de papel, os votos serem contados nos TREs, invés de ser concentrado do TSE como feito na gestão do Roberto Barroso.

Aí, voltaríamos a situação de melhoras para o Brasil que não aguenta mais essa coisa de Lula e Bolsonaro e o STF.

Chega de mi mi mi…

Leave a Comment