Entre postagens agressivas sobre a morte de Paulo Henrique, Padre Fávio dá uma aula de fé e respeito

Resultado de imagem para Padre Fábio de Melo
Foto: Divulgação/TV Globo

Com a morte do jornalista Paulo Henrique Amorim (10), está acontecendo muitas postagens agressivas por causa das posições do jornalista. Supostamente ele havia sofrido suspensão da TV Record quando fez críticas pessoais contra o governo de Jair Bolsonaro, é o que diz a imprensa. Então começaram as agressões dos descontrolados que não possuem fé, amor e respeito.

Um internauta fez a seguinte crítica:

“Quando morre um canalha me lembro das aulas de catecismo, em que o padre falava sobre o Céu e o Inferno. Aquilo me impressionava. Fazer o bem, ser cristão, em suma, era a receita para entrar na porta iluminada. Senão, o Diabo nos esperava na escuridão. Onde baterá a alma de PHA?”.

Mas em  meio a tantas agressões surgiu alguém com sensatez e repeito por todos os brasileiros. O padre Fábio de Melo com a seguinte mensagem:

“É assim que nós religiosos fomentamos e fazemos crescer o ateísmo. Anunciando um deus que é bem pior do que nós”, criticou o padre, pela forma como a pessoa quis explicar o assunto.

E o padre não parou por ele, ele deu uma bela lição explicando que a pessoa não precisa ser religiosa para respeitar a morte do outro e que mesmo quando há diferenças, é preciso ser humano, respeitar o luto de quem está sofrendo e que isto mostra o quanto uma pessoa é digna, completando em seguida:

“Se não gostava do que morreu, dedique-se o silêncio”.

A postagem de padre Fábio fez o assunto render ainda mais, com muitos outros comentários, contras e a favor também.

Leave a Comment