Escorpiões são capturados em setor cirúrgico de hospital da Grande Natal

escorpiao

G1 – Dois escorpiões foram capturados neste final de semana dentro do Centro Cirúrgico do Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, cidade da Grande Natal. O maior deles, segundo denúncia feita pelo Sindicato da Saúde do Rio Grande do Norte, foi pego por volta das 22h da sexta-feira (8) no chão do setor, onde são realizados diversos procedimentos.

Na mesma noite, no Santa Catarina, na Zona Norte da capital, servidoras da UTI Neonatal, onde ficam internados os recém-nascidos, encontraram uma rã. O G1 não conseguiu contato com a Secretaria Estadual de Saúde.

Ainda segundo o Sindsaúde, esta não foi a primeira vez que animais apareceram dentro de hospitais do estado. Servidores dizem que vêm se deparando com a presença de escorpiões no Deoclécio Marques desde o começo do ano. “Aqui também tem muitas baratas, que são a comida preferida dos escorpiões”, denuncia um servidor. Já no Santa Catarina, além das rãs, funcionários relatam já terem visto cobras, que se aproveitam do mato alto nos fundos do hospital e acabam entrando “inclusive em salas com recém-nascidos”.

No Hospital Santa Catarina, uma rã foi pega dentro da UTI Neonatal (Foto: Sindsaúde-RN)
No Hospital SC-ZN, uma rã foi pega dentro de UTI

Outro caso grave, ainda de acordo com o sindicato, aconteceu no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, na região Oeste do estado, onde um rato apareceu em uma das salas da unidade. Já no Hospital João Machado, em Natal, uma técnica de enfermagem foi picada por um escorpião há cerca de um mês e meio.

“Os hospitais estão virando um zoológico e a culpa não é da greve. Essas são as condições de trabalho e de repouso que temos. O servidor atende 30 pacientes em um corredor lotado, de madrugada vai repousar mas nem consegue, pois pode ser picado a qualquer momento”, denuncia Simone Dutra, do Sindsaúde.

Greve
No estado, os servidores da Saúde estão em greve desde o dia 22 de junho. A categoria cobra pagamento em dia dos salários, concurso público e reajuste salarial, além de garantia de recursos, o adiantamento da primeira parcela do 13º e a retirada do Projeto de Lei da Previdência Complementar da Assembleia Legislativa.