Esquema de corrupção usou Brasil desde 2014 para enriquecer cúpula chavista da PDVSA

O conteúdo de dois tanques com uma capacidade total de 10 mil barris de petróleo vazou em El Tigre, Venezuela Foto: The New York Times

Estadão: Dirigentes chavistas usaram um esquema no Brasil para desviar mais de R$ 80 milhões para contas secretas na Suíça. Documentos obtidos pelo Estado mostram que o esquema envolvia a exportação de insumos e máquinas agrícolas superfaturados para a Venezuela. A diferença de valores foi parar no bolso de diretores de estatais venezuelanas e alimentou pelos menos quatro empresas offshore.

No centro do esquema está a PDVSA Agrícola, braço da gigante do setor de petróleo que expandiu sua atuação para outros setores da economia durante a presidência de Hugo Chávez. O dinheiro obtido com as vendas foi enviado para contas secretas em Genebra. Agora, procuradores de Porto Alegre e de Berna cooperam para rastrear e bloquear a quantia.

Investigadores suspeitam que a fraude seja apenas “a ponta de um iceberg”. Novas análises, ainda sigilosas, indicam mais dois esquemas de fraude que repetem o mesmo padrão.

O processo começou em 2014, quando a Receita Federal suspeitou de um súbito crescimento de uma empresa de Passo Fundo (RS). Entre 2010 e 2011, a receita da América Trading aumentou de R$ 13 milhões para R$ 251 milhões com exportações de produtos agrícolas para a Venezuela.

Leave a Comment