Fátima Bezerra tem uma postura egoísta e mesquinha; “Não faz e nem deixa fazer”, desabafa Rogério Marinho em carta à população

Comissão ouve na terça-feira ministro Rogério Marinho sobre emendas de  relator — Senado Notícias
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O Ministro do Desenvolvimento Regional (MDR) Rogério Marinho distribuiu uma carta aberta à população do Rio Grande do Norte (RN) contestando os ataques que vem sofrendo do Governo de Fátima Bezerra.

Entre os trechos diz que:

A postura do Governo do PT no Rio Grande do Norte (RN), que desfere ataques infundados ao Ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho, é típica daqueles que pouco têm a mostrar com entregas e, por isso, empreendem esforços na desqualificação das realizações do governo Federal. Parece seguir os mesmos passos já conhecidos por administrações petistas em nível nacional. Primeiro, se apoderam do poder público. Depois, atacam adversários na sanha de destruir reputações. Por fim, acabam descobertos em escândalos e em um pacto de mediocridade que penaliza os potiguares.

A nota distribuída pela governadora Fátima Bezerra neste final de semana demonstra que ou ela está muito mal assessorada, mal informada, ou que prefere repetir mentiras incansavelmente na esperança que sejam assumidas como verdades. Os ataques começam com a tentativa de apagar as contribuições do ministro Rogério Marinho ao seu estado, ao longo de toda a sua vida política.

A governadora Fátima Bezerra do PT em uma postura egoísta e mesquinha, ao invés de buscar soluções em benefício da população potiguar, resolvendo problemas históricos, prefere a disputa política. “NÃO FAZ NEM DEIXA FAZER”. Aliás, “nunca antes na história desse país”, um Governo de Estado reclamou publicamente do fato do Governo do Brasil realizar obras em seu território.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:

A postura do Governo do PT no Rio Grande do Norte, que desfere ataques infundados ao Ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho, é típica daqueles que pouco têm a mostrar com entregas e, por isso, empreendem esforços na desqualificação das realizações do governo Federal. Parece seguir os mesmos passos já conhecidos por administrações petistas em nível nacional. Primeiro, se apoderam do poder público. Depois, atacam adversários na sanha de destruir reputações. Por fim, acabam descobertos em escândalos e em um pacto de mediocridade que penaliza os potiguares.

A nota distribuída pela governadora Fátima Bezerra neste final de semana demonstra que ou ela está muito mal assessorada, mal informada, ou que prefere repetir mentiras incansavelmente na esperança que sejam assumidas como verdades. Os ataques começam com a tentativa de apagar as contribuições do ministro Rogério Marinho ao seu estado, ao longo de toda a sua vida política. Para restabelecer a verdade que todo cidadão potiguar facilmente vai se lembrar, seguem algumas ações de Rogério Marinho a favor do RN.

1) Como vereador e presidente da Câmara Municipal de Natal, fundou a Federação das Câmaras Municipais do RN, dando voz aos Legislativos e atuando na qualificação dos servidores em todo estado;
2) Como primeiro presidente da Fecam-RN, instalou telecentros em dezenas de municípios do RN, colaborando para a inclusão digital dos potiguares;
3) Como deputado federal, criou o Metrópole Digital, Instituto consolidado e de sucesso absoluto, hoje sob o comando irretocável da UFRN. Já são 2,3 mil empregos diretos no mercado de trabalho que mais cresce no mundo, inserindo Natal no mapa da tecnologia da informação;
4) Como Secretário de Desenvolvimento Econômico do RN, criou o Pró-Sertão, Programa de Industrialização do Interior. É o maior programa de geração de emprego e renda do RN dos últimos 50 anos. Já são mais de 6 mil empregos gerados e muitos mais que estão por vir;
5) Ainda na Secretaria atuou junto a Fiern para a criação do Mais RN, um completo diagnóstico atemporal do Estado apontando áreas a serem exploradas e desenvolvidas pelo Governo
.

E desde 2019, somente por intermédio do Ministério do Desenvolvimento Regional, o Governo Federal assegurou investimentos de mais de R$ 3 bilhões no Rio Grande do Norte. Nunca o estado recebeu tantos recursos. São valores pagos ou assegurados para obras de habitação, segurança hídrica, saneamento e mobilidade, além da entrega de maquinário pesado para os municípios, ações que estão melhorando a vida do povo norte-rio-grandense.

A governadora Fátima Bezerra do PT em uma postura egoísta e mesquinha, ao invés de buscar soluções em benefício da população potiguar, resolvendo problemas históricos, prefere a disputa política. “NÃO FAZ NEM DEIXA FAZER”. Aliás, “nunca antes na história desse país”, um Governo de Estado reclamou publicamente do fato do Governo do Brasil realizar obras em seu território.

A Estrada do Melão é um exemplo disso. O MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL, POR MEIO DA CODEVASF, JÁ ASSEGUROU OS RECURSOS PARA DAR INÍCIO À OBRA IMEDIATAMENTE. Ao contrário do que afirma a nota do Governo do Estado, o Departamento de Estradas de Rodagem do Rio Grande do Norte, na pessoa do seu diretor, já foi oficiado para que autorize a Codevasf a realizar a pavimentação de 10 km, com início imediato. Também está sendo solicitada a cedência do projeto para que possam ser viabilizados os investimentos na totalidade da rodovia, 31 km. Governadora, se em três anos seu governo não teve capacidade de realizar a obra, dê a autorização para que o Governo Federal possa iniciar os trabalhos. Coloque os interesses dos cidadãos de Mossoró, Baraúna e região Oeste antes dos seus interesses.

A governadora Fátima Bezerra também parece se esquecer que a recuperação da Barragem Passagem das Traíras foi repassada ao Governo Federal, por meio do DNOCS, pela incapacidade do governo do estado em licitar e administrar a obra. Tal repasse foi realizado em instrumentos assinados pelas partes. O Ministério do Desenvolvimento Regional não tomou obras de ninguém, ATÉ PORQUE ELAS NÃO PERTENCEM A ESTE OU ÀQUELE GOVERNO, MAS AO POVO POTIGUAR. A governadora esquece-se de mencionar também que o DNOCS está executando a obra por R$ 12 milhões, metade do valor de R$ 24 milhões que o seu governo afirmava ser necessário para realizar o trabalho. O que explica discrepância tão grande nos valores?

O Projeto Seridó, que conduzirá água por meio de adutoras para 24 municípios da região do Seridó, é outro exemplo da ineficiência do governo estadual. É exemplo também dos métodos utilizados pelo PT na construção de falsas narrativas com o intuito exclusivo de gerar desgastes políticos. AO CONTÁRIO DO QUE A GOVERNADORA AFIRMA, O PROJETO DA ADUTORA DO SERIDÓ FOI CEDIDO VOLUNTARIAMENTE PELO GOVERNO DO ESTADO PARA EXECUÇÃO PELA CODEVASF, conforme cláusula terceira do Acordo de Cooperação Técnica, assinado pela Governadora Maria de Fátima Bezerra, pelo Secretário de Estado da SEMARH João Maria Cavalcanti, pelo Diretor Presidente da CODEVASF Marcelo Andrade e pelo Secretário Nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional Sérgio Costa.

Igualmente, nos causam perplexidade as críticas feitas ao andamento das obras do Ramal do Apodi. A governadora do PT deveria agradecer ao ministro Rogério Marinho e ao Presidente Jair Bolsonaro pela reparação de uma agressão cometida contra o a população do Rio Grande do Norte pelo governo da presidente petista Dilma Rousseff, que em 2013, em um gesto de descriminação inexplicável, excluiu o Ramal do Apodi do projeto da Transposição do São Francisco. A senhora governadora era deputada federal pelo PT nesta época, e não nos consta que tenha manifestado qualquer oposição ao abandono do povo do Rio Grande do Norte. Foi o governo do presidente Jair Bolsonaro que reparou essa agressão. A obra está contratada, com duas frentes de trabalho em funcionamento, um no RN e outro na Paraíba, e com avanço físico acelerado. São mais de R$ 1 bilhão em investimentos assegurados ao RN. Essa é a verdade.

Outra demonstração do jogo sujo feito pelo governo do estado, colocando interesses políticos- eleitorais à frente dos interesses do povo é a obra da Barragem de Oiticica. A gestão do ministro Rogério Marinho à frente do Ministério do Desenvolvimento Regional garantiu o fluxo financeiro para a execução da obra. Quase R$ 300 milhões já foram repassados ao estado nos últimos 3 anos. A barragem já deveria ter sido concluída. MAS O GOVERNO DO PT POTIGUAR COMANDADO PELA GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA FAZ CORPO MOLE, ATRASA A FINALIZAÇÃO DO TRABALHO, USA FAMÍLIAS QUE PRECISAM SER REASSENTADAS PARA IMPEDIR QUE A PAREDE DA BARRAGEM SEJA FINALMENTE FECHADA.

Toma tais atitudes com o único intuito de não permitir que o presidente Jair Bolsonaro possa fazer a entrega do empreendimento. Foi preciso uma cobrança pública por parte do presidente para que o governo do estado do RN tomasse uma atitude e concluísse a remoção das famílias da área da barragem. Se isso não bastasse, a governadora Fátima Bezerra do PT ainda permitiu que mais de R$ 20 milhões repassados pelo Governo Federal ao RN, para a execução da barragem, fossem capturados para o pagamento de dívidas do estado. O MINISTRO ROGÉRIO MARINHO JÁ ENVIOU TRÊS OFÍCIOS CONCLAMANDO A GOVERNADORA A FAZER A DEVOLUÇÃO DOS RECURSOS PARA SUA REAL FINALIDADE. ISSO AINDA NÃO FOI FEITO.

A governadora do PT infelizmente, parece repetir erros que mancharam a história de seu partido e do país. Trata obras públicas como propriedades privadas, colocando os interesses político- partidários à frente dos interesses da sociedade. GOVERNADORA, NÃO ESQUEÇA QUE TAL CONFUSÃO ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO LEVOU PARA CADEIA MUITOS DE SEUS PROEMINENTES COLEGAS PETISTAS.

Talvez seja bom relembrar a lista de petistas que foram para a cadeia por se envolverem em escândalos de corrupção: o ex-presidente Lula, os ex- ministros José Dirceu e Antônio Palocci, dois ex-tesoureiros do PT, Delúbio Soares e João Vaccari Neto, o senador Delcídio do Amaral, os ex-deputados federais do PT, André Vargas, João Paulo Cunha e José Genoino, o ex-assessor do PT, João Cláudio de Carvalho Genu, o ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque, o ex-diretor da Petrobras, Jorge Zelada, o ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, o ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, mais dezenas de empresários, doleiros, assessores do PT e parentes de dirigentes do partido, sem mencionar outros nomes de alto escalão da legenda que até hoje estão enrolados com a justiça, réus em processos por corrupção.

Em vez de perder tempo com ataques contra quem tenta colaborar com o Estado, deveriam explicar porque solicitaram o dobro de recursos necessários para a recuperação da barragem de Passagem das Traíras; informar ao povo potiguar quando pagarão os R$ 20 milhões que foram retirados da obra de Oiticica e que são necessários para sua conclusão e entrega a população.

Em benefício dos habitantes do nosso estado, das famílias assentadas, dos pequenos e médios produtores rurais que se encontram na região de Mossoró e Baraúna, produzindo riquezas para o nosso estado, FICA O APELO PARA QUE A GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA DEIXE AS QUESTÕES POLÍTICAS DE LADO E CONCEDA A PERMISSÃO PARA QUE O GOVERNO FEDERAL FAÇA A OBRA, OU CASO CONTRÁRIO, INICIE A CONSTRUÇÃO IMEDIATAMENTE COM RECURSOS DO GOVERNO ESTADUAL, afim de preservar mais de 4 mil empregos na região. O Rio Grande do Norte não pode ser penalizado com a perda desses recursos do Governo Federal, por atitudes mesquinhas e eleitoreiras por parte da senhora governadora Fátima Bezerra.

Rede News 360