Há seis meses MPF investigou contas do COAF e não viu nada contra o filho de Bolsonaro

Resultado de imagem para Flávio Bolsonaro
Senador eleito Flávio Bolsonaro. Foto: da Internet

Segundo notícia do Portal Terra, há seis meses o Ministério Público Federal olhou as investigações da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro que investiga deputados e funcionários, e não percebeu nada que incriminasse o senador eleito, Flávio Bolsonaro, Filho do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL).

“O Ministério Público Federal também teve acesso ao relatório do Coaf há cerca de seis meses, mas não encontrou indícios de envolvimento dos deputados citados no relatório com o esquema desmantelado por sua investigação em conjunto com a Polícia Federal. A investigação aborda crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, loteamento de cargos públicos e de mão de obra terceirizada, principalmente no Detran-RJ. Por não ter competência legal para investigar deputados estaduais por crimes não federais, essa parte ficou com o MPRJ.”

Os auxiliares do senador Flávio Bolsonaro estão sendo investigados. O ex-assessor do parlamentar Fabrício José Carlos de Queiroz, de acordo com relatório produzido pelo Coaf na Operação Furna da Onça, movimentou, de 1 de janeiro de 2016 a 31 de janeiro de 2017, R$ 1,2 milhões.

Até ao momento nada há que manche a reputação do filho de Bolsonaro.

 

Do Terra