Hermano Morais requer que rodízio de aulas da rede pública não englobem alunos com autismo

Pensando na dificuldade dos alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) de se adaptarem à mudança de rotina, o deputado estadual Hermano Morais (PSB) protocolou requerimento na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte pedindo ao Governo do Estado que o rodízio nas aulas da Rede Pública Estadual não contemple esses estudantes.

Como indica o parlamentar, o Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio de desenvolvimento complexo que se caracteriza por déficits na comunicação oral e em habilidades para desenvolver, manter e compreender relacionamentos sociais. “Conhecer as especificidades de cada um dos estudantes, no que se referem às dificuldades e potencialidades, faz parte do processo educacional, seja com um estudante que apresenta alguma deficiência ou não, pois será a partir de tal conhecimento que poderemos compreender as diferentes formas de aprendizado”, destaca.

“Tendo em vista a volta às aulas e a partir do depoimento da mãe de um garoto de 10 anos de idade, autista não verbal, estudante do 4° ano do ensino fundamental da Escola Estadual Jerônimo de Albuquerque, solicitamos a possibilidade de revisão do rodízio nas aulas da rede pública estadual, para que não contemple os estudantes com TEA. Sabendo da dificuldade de se adaptarem à mudança de rotina e das perdas imensuráveis e irreparáveis que esses estudantes já tiveram com a ausência de aulas por causa da Pandemia, temos ciência que a inconstância desta frequência pode ser ainda mais danosa”, justifica Hermano Morais.

“Solicitamos a intervenção para ajudar a garantir o direito à educação destes estudantes e acreditando que tal medida irá realmente beneficiar os discentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA)”, completa.

Assessoria

Leave a Comment