Hermano presta solidariedade ao Governo e pede prioridade para solução da crise na saúde

unnamed (4)

A crise financeira que vive o Estado do Rio Grande do Norte foi o tema do pronunciamento do deputado Hermano Morais (PMDB). Ele prestou solidariedade ao Governo, teceu críticas à gestão e pediu prioridade à crise instalada na Saúde, onde há uma acumulação de dívidas junto aos hospitais privados e médicos que prestam serviços através do SUS.

“Antes de começar a sessão, tivemos uma reunião com esses médicos e donos de hospitais, que estão em estado de pré-falência. Eles disseram que mais de mil cirurgias foram adiadas, podendo provocar sequelas e mortes dessas pessoas. Tive conhecimento de uma senhora de mais de 90 anos internada há 45 dias esperando uma cirurgia. É uma crueldade. Demonstra um descaso com a vida humana”, relatou o parlamentar.

Hermano disse que os governadores do Nordeste estiveram reunidos nesta terça-feira (13) e esperam o aporte do Governo Federal para compensar as perdas financeiras, que tem provocado uma crise principalmente nos serviços essenciais, como segurança e saúde. “Faço um apelo à bancada federal do RN que argumente junto ao Governo Federal para que estes recursos cheguem ao Estado. O Rio Grande do Norte é um dos estados com menor endividamento e não recebeu estes recursos ”. A expectativa é de que o Governo Federal libere R$ 14 bilhões para auxiliar os estados brasileiros.

“A Assembleia já fez a parte dela. Destinamos recursos orçamentários para a criação de vagas de leitos de UTIs infantis, mas nada prático foi feito”, comentou o deputado, que concluiu seu pronunciamento dizendo que presta solidariedade ao Governo do Estado pela crise financeira, mas pede prioridade nas questões essenciais. Ele lamentou a expectativa de que logo o Estado viverá uma falência nos principais serviços prestados à sociedade.

Assessoria