Influencer que sugeriu matar Bolsonaro envenenado foi visitado pela PF; conta na rede social foi derrubada, mas ele não vai ser preso

Foto: Reprodução/Instagram

Na manhã desta segunda-feira (7), a Polícia Federal esteve na casa do dono de uma página famosa nas redes sociais, que leva o nome de Caicó. Na postagem, ele sugere envenenar o jantar do presidente Bolsonaro. Duas viaturas policiais foram na casa do jovem e realizaram buscas. Ele prestou esclarecimentos e os policiais foram embora. Segundo o advogado de defesa, os policiais foram cordiais e foram averiguar até que ponto aquelas informações sobre a ameaça eram verídicas.

“Ele (Bismarck) disse que foi motivado por essa onda de ódio nas redes sociais, sem nenhuma pretensão de agredir ou atentar contra a vida do presidente. Foi um ato impensado, infeliz, e pelo qual ele está arrependido”, disse o advogado Navde Rafael.

O caso está sendo acompanhado apenas como motivação para chamar a atenção.

BG