Morte do tricampeão de Fórmula 1 completa 25 anos.

Foto: Divulgação 

Há 25 anos, numa manhã de domingo, o Brasil perdeu um de seus maiores ídolos do esporte. Ayrton Senna, então com 34 anos, morreu ao bater sua Williams numa curva do circuito de San Marino. O acidente, até hoje controverso sobre a combinação de fatores que ocasionou a saída de pista do carro na Tamburello, deixou milhões de torcedores órfãos de um esportista que era mais do que tricampeão de Fórmula-1. Era um exemplo de patriota, de piloto que lutava por sua categoria. E que não conseguiu ver a F-1 evoluir em segurança, tema pelo qual comprou brigas na carreira. Foi sua morte prematura que mobilizou dirigentes a reformularem regras, priorizando a vida dos pilotos.

A carreira

Idade 34 anos, Senna morreu no auge da carreira. O piloto disputou 161 GPs e correu pelas equipes Toleman, Lotus, McLaren e Williams. O brasileiro também contabiliza 41 vitórias, 80 pódios e 65 pole positions, além de ter vencido os mundiais de 1988, 1990 e 1991.

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br

Leave a Comment