Nova Lima/MG: Prefeitura ia comprar remédios para a profilaxia, mas desiste por pressão de secretário que prefere que o povo morra

Fachada da prefeitura de Nova Lima, na Grande BH. — Foto: TV Globo/Reprodução
Fachada da prefeitura de Nova Lima, na Grande BH. — Foto: TV Globo/Reprodução

O secretário de saúde de Nova Lima, na grande BH, Rafael Guerra, entregou o cargo na tarde deste domingo (24). O comunicado foi feito pelo prefeito da cidade, João Marcelo Dieguez (Cidadania), nas redes sociais.

A saída ocorreu dois dias após a prefeitura abrir edital para compra de medicamentos para uso na profilaxia e combater o avanço da Covid-19. O documento prevê a compra de 60 mil comprimidos de hidroxicloroquina de 400 mg; 100 mil de ivermectina, de 6 mg, e 20 mil comprimidos de azitromicina, de 500 mg.

No edital, o executivo justificou que os remédios seriam necessários no enfrentamento à pandemia.

Em conversa com o G1, servidores acusaram a Secretaria Municipal de Saúde de recomendar os medicamentos para servidores e moradores do município.

“Esse tratamento estava sendo imposto para os profissionais. As pessoas receberiam o seu kit de tratamento para o mês todo. Todas as pessoas com mais de 60 anos, que quisessem, receberiam o kit com a ivermectina, para o mês. E as pessoas, se fossem profissionais da saúde e, depois, profissionais da educação e da segurança pública, iriam receber o kit com ivermectina e hidroxicloroquina”, denuncia um funcionário que preferiu não se identificar.

Pressionada, a prefeitura de Nova Lima voltou atrás neste domingo e informou, por meio de nota, que o processo licitatório será cancelado nesta segunda-feira (25).

O secretário idiota prefere ver as pessoas morrendo, do que usar a profilaxia.

G1MG

Leave a Comment