Para Gustavo Carvalho, a vaquejada representa o Nordeste

unnamed-20

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela proibição da vaquejada no estado do Ceará por considerar que a atividade impõe sofrimento aos animais. O assunto repercutiu nos Estados do Nordeste e o deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) se pronunciou sobre a decisão, durante sessão plenária na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (11). O parlamentar defende que o esporte representa o Nordeste e ainda gera emprego e renda.

“A notícia de proibição da vaquejada abalou o Nordeste. O esporte representa o espírito do Nordestino e além da cultura, a vaquejada tem uma cadeia produtiva que gera emprego e renda. A vaquejada faz parte do fortalecimento da economia. São mais de 700 mil empregos fomentados, além do trabalho informal”, destacou Gustavo Carvalho.

Os deputados receberam hoje os segmentos representativos da vaquejada e o deputado Gustavo Carvalho disse que não se surpreendeu com o apoio da Assembleia Legislativa à continuidade da prática do esporte. “A Assembleia Legislativa já demonstrou, em um primeiro momento, o apoio total e incondicional à vaquejada”. Gustavo Carvalho lembrou ainda que as associações têm se preocupado com os bons tratos aos animais.

Em aparte, o deputado Dison Lisboa (PSD) reforçou a questão dos cuidados com os animais. Para ele, existe uma evolução em relação ao assunto. “Nas últimas seis vaquejadas que aconteceram em Alagoas, não houve queda de animais. Antigamente isso era mais comum, mas hoje existem até rabo artificial, ou seja, não há contato direto com o animal. Cada dia mais tem se buscado a regulamentação da prática do esporte, com redução da clandestinidade”, falou Dison.