Pastor da IEADERN diz que o governador é pequeno caso negue a legenda a Jacozinho

Resultado de imagem para Pastor Cicero Miranda
Pr. Miranda diz que governador terá um gesto pequeno se negar legenda a Jacozinho / Foto: Karla Viegas

O pastor Francisco Miranda, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus que está em Mossoró – IEADERN – foi o escolhido para responder ao governador Robinson Faria, PSD, caso este venha negar a legenda para o deputado estadual Jacozinho, que tentará disputar a reeleição, como se a igreja tenha direitos legais de questionar as decisões partidárias.

“Espero de Robinson uma atitude maior. Não quero acreditar que ele seja capaz de usar de uma PEQUENEZ e assim atrapalhar a vida pública de um jovem político que tão bem iniciou”, disse o Pr. Miranda em entrevista ao blog Rede News 360, defendendo os projetos deles, de alguns pastores que estão trabalhando para levar Jâcome e Jacozinho em coligações separadas; contrariando os ideais partidários.

Quanto ao deputado federal Antônio Jâcome ele disse ser uma oportunidade boa para que o político da IEADERN saia ao lado do Garibaldi Filho disputando a segunda vaga para o senado, principalmente com o apoio do senador José Agripino, que desistiu da reeleição para sair candidato a deputado federal. Disse que Jâcome receberá o apoio do MDB e do DEM.

“A mim ele [Antônio Jácome] disse que está mesmo decidido a disputar o Senado, haja vista a viabilidade que ele aponta e que eu percebo que ele tem razão, uma vez que o senador José Agripino assegurou o total apoio do seu partido, o DEM, com seus mais de 30 prefeitos no estado; o senador Garibaldi, que será seu companheiro de chapa, garantiu pedir o segundo voto para Jácome, aos 46 prefeitos que o MDB possui no RN”. Falou o porta-voz dos pastores que fazem da igreja um palanque político. 

Achamos que nem o governador Robinson Faria, nem o pré-candidato ao governo Carlos Eduardo (PDT) são meninos na  política para que aceitem que pai e filho subam em palanques diferentes, já que assim as candidaturas ao governo ficarão em segundo plano..

Na verdade esse projeto só levaria benefícios para o palanque da IEADERN sem nenhum proveito para os dois pré-candidatos ao governo.

O que diz o Pr. Miranda. Que Jâcome ganhará apoio do DEM que tem 30 prefeitos e do MDB que tem 46; mas não diz o que a IEADERN poderá dá em troca aos possíveis candidatos ao cargo de governador. Que eles terão que aceitarem os palanques divididos em detrimento ao projeto particular da igreja. É isso que deixa entender o porta-voz dos pastores.

Não há garantia de transferência do votos automático. Lembrem-se do que aconteceu em 2006. Jâcome era vice-governador de Wilma de Faria, e saiu candidato a deputado estadual no palanque da Guerreira. Quando Wilma foi com Garibaldi para o segundo turno, Jâcome foi a Garibaldi e lhe garantiu os votos dos evangélicos para a vitória. Garibaldi acreditou; mas perdeu também no segundo turno.

O povo evangélico não segue o voto de cabresto. A maioria dos eleitores que votam nos políticos evangélicos são de credos católicos e de outros. Apenas uns 15% votam em candidatos evangélicos. Nada de pessoal contra a candidatura de Jâcome, que completa, agora, 30 anos de vida pública; nem contra os demais políticos evangélicos. Mas tudo contra os pastores que negociam a boa fé dos evangélicos, e os enganam, quando apenas os familiares desses pastores são o beneficiados.