Políticos se preparam para volta do Prona; no RN partido será presidido por Franklin Vasconcelos

Extinto há mais de dez anos, o Partido de Reedificação da Ordem Nacional (Prona), do lendário Enéas Carneiro, procura ressurgir já para disputar o pleito de 2020. O partido aguarda apenas a liberação da Justiça Eleitoral, mas já adiantou os trabalhos para a formação dos comitês provisórios e diretórios estaduais pelo Brasil.
O Prona, se encontra em fase final de revisão de assinaturas para voltar à ativa, será digirido no Rio Grande do Norte pelo contador Franklin Vasconcelos, que tem atuado na eleição de alguns políticos do Estado desde 2010. Ele acredita que o ressurgimento do partido trará uma nova opção para o eleitorado potiguar.
“Nosso objetivo com o Prona é claro: combater a corrupção e trazer mais uma opção para o eleitor. Aceitei o convite que me foi oferecido para que possamos dar continuidade ao processo de por um fim à essa velha política instalada em nosso estado. Temos um projeto em construção para as próximas eleições e estamos aguardando apenas o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] para nos fortalecermos”, disse.
O Prona conseguiu as 500 mil assinaturas necessárias para a recriação, porém, o TSE contestou algumas delas alegando que foram rasuradas. Por isso, o partido passou por uma revisão de assinaturas e, agora, aguarda nova decisão para voltar a existir.
Franklin é empresário, contador especialista em Auditoria e Perícia Contábil e com MBA em Contabilidade, Auditoria e Gestão Tributária. Ele também é conselheiro do Conselho Regional de Contabilidade (CRC) do Rio Grande do Norte.