Prefeitura de Mariupol adia evacuação de civis e diz que Rússia violou cessar-fogo

Na Ucrânia, casas foram atingidas por bombardeios russos

A Prefeitura de Mariupol, no leste da Ucrânia, adiou a evacuação de civis e acusou as tropas russas de violarem o cessar-fogo na cidade. A administração do município afirmou que a retirada não acontecerá ainda por “razões de segurança” porque os russos “continuam bombardeando Mariupol e seus arredores”. A prefeitura também pediu que os moradores retornem aos abrigos e disse que negociações estão em curso para reestabelecer o cessar-fogo.

Mais cedo, o Ministério da Defesa da Rússia anunciou que pararia os ataques por cinco horas para abrir corredores humanitários. O prefeito Vadym Boichen pediu que os moradores deixassem a cidade. “Caros moradores de Mariupol, a partir de hoje começa a evacuação da população na cidade. Não é uma decisão fácil, mas, como sempre disse, Mariupol não são ruas e casas. Mariupol são seus habitantes, somos você e eu. Nossa principal tarefa sempre foi e continua sendo proteger as pessoas”, escreveu nas redes sociais. “Nas condições em que nossa cidade está, constantemente sob fogo implacável dos ocupantes, não há outra solução senão permitir que os moradores deixem Mariupol com segurança”, completou.

Do Blog: A Rússia precisa ser detida nessa violência contra o povo inocente.

Jovem Pan