Presidente da Assembleia recebe diretoria da Federação das Apaes em audiência

unnamed (5)

Para divulgar o congresso Nacional da Rede Apae, Aracy Lêdo, presidente da Federação Nacional das Apaes, Suely de Andrade Freire, presidente da Apae-Natal e Elcira Machado Bernardi, coordenadora nacional de autodefensoria e família, foram recebidas pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) e pelo deputado Hermano Morais (PMDB).

“Louvo o trabalho das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais espelhado pelo Brasil. Trabalho de amor, dedicação e cidadania”, salientou o deputado Ezequiel Ferreira assegurando o apoio da Casa Legislativa ao 26º Congresso da Rede Apae que será em novembro de 2017 aqui em Natal.

Segundo Aracy Lêdo perto de 3 mil participantes vão marcar presença durante o evento. “Temos 62 anos de história e sempre avançando. Recentemente recebemos o 7º troféu da Revista Seleções e recebemos convite para expor nosso trabalho de voluntariado na Organização das Nações Unidas, ONU”, acrescentou a presidente da Federação Nacional das Apaes.

As raízes históricas e culturais do fenômeno “deficiência” sempre foram marcadas por forte rejeição, discriminação e preconceito. E, diante da ineficiência do Estado em promover políticas públicas sociais que garantam a inclusão dessas pessoas, surgiram famílias empenhadas em quebrar paradigmas e buscar soluções alternativas para que seus filhos com deficiência intelectual ou múltipla alcancem condições de serem incluídos na sociedade, com garantia de direitos como qualquer outro cidadão. Eis o papel das Apaes.

Em Natal, a APAE foi criada através do Clube de Pais e Mestres da Clínica Pedagógica Professor Heitor Carrilho, e fundada em caráter provisório no dia 31 de outubro de 1959, sem responsabilidade jurídica, sendo agregada à Sociedade Professor Heitor Carrilho, que desenvolvia um trabalho com crianças excepcionais. Teve como sócios fundadores, 28 pessoas no total, destacando-se entre outros, o Dr. Severino Lopes, médico e presidente da Clínica, o Sr. Militão Chaves, comerciante e pai de um portador de deficiência e o Dr. Boanerges Januário, Advogado.