Projeto de Francisco do PT propõe tornar Dança do Espontão patrimônio do RN

Crédito da Foto: Eduardo Maia

A Dança do Espontão, coreografia que simula guerra e que também é conhecida como a “Dança dos Negros do Rosário”, pode se tornar patrimônio cultural, imaterial e histórico do RN. É o que propõe o projeto de lei apresentado pelo deputado Francisco do PT, que dedicou ao tema o seu pronunciamento na sessão plenária híbrida desta terça-feira (24).
 
“Conheci e convivo com essa tradição desde quando era criança, em Parelhas, na comunidade quilombola de Boa Vista dos Negros, aonde até hoje ainda se pratica a Dança do Espontão. Nos festejos de Nossa Senhora do Rosário, está ligada às populações negras e comunidades quilombolas”, disse o deputado.
 
Francisco ressaltou que além do aspecto étnico, há um forte componente religioso e atualmente a irmandade é mais do que um elemento religioso do Seridó, “é a marca de uma identidade étnica indelével, daqueles que dela fazem parte. A partir desta definição, podemos afirmar que por ser tão importante e significativa deve ser reconhecida como patrimônio do RN”, afirmou. 
 
A Dança do Espontão é uma dança de conjuntos, realizada por homens, geralmente negros, cada um deles trazendo uma lança com uma coreografia que simula guerra e o chefe, ou capitão da lança, é quem conduz a lança grande, quando percorrem as ruas ao som de tambores marciais e visitando as casas.
 
O deputado finalizou registrando a recepção da qual participou ontem (23) ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. “Quero registrar com muita alegria que estive recepcionando em terras potiguares o maior e melhor presidente que esse país já teve. Lula visita o RN e está aqui para ter vários contatos com o setor empresarial, movimentos sociais e é importante destacar o legado gigantesco que o seu governo deixou para o povo brasileiro, em especial para  o RN”, encerrou.
 

Leave a Comment