Reunião entre Assembleia e Senado discute alinhamento do Parlamento Jovem no RN

Criado para iniciar a formação política dos estudantes das escolas públicas e particulares do Rio Grande do Norte, o projeto Parlamento Jovem, da Assembleia Legislativa, pode ser ampliado. A Escola da Assembleia estuda a parceria com o Senado, que já executa o programa Jovem Senador. O diretor da Escola da Assembleia, Carlos Russo, tratou deste tema em reuniões que participou, em Brasília, na Direção de Relações Públicas do Senado Federal, responsável pelo programa Jovem Senador, esta semana.

Na discussão dos projetos, o Legislativo Federal se interessou pelos artigos apresentados e realizados pela Escola da Assembleia sobre o tema. A ideia é promover o estudo legislativo através das Escolas de ensino fundamental e médio. O diretor da Escola da Assembleia também apresentou a ideia na reunião da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo (ABEL), da qual é o primeiro vice-presidente.

“É uma satisfação ver que a Escola da Assembleia está ampliando o seu papel. Além da capacitação de servidores públicos e de pessoas da comunidade, com esse projeto estamos inserindo os jovens na formação política, para que num futuro possam ampliar a sua participação como cidadãos”, afirma o presidente do Legislativo do RN, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Carlos Russo foi recebido pelo Diretor de Relações Públicas do Senado Federal, Aguirre Estorilio Neto, para falar a respeito de programas de educação democrática e de uma possível aproximação do programa Jovem Senador ao programa Parlamento Jovem, realizado pela ALRN. O programa Parlamento Jovem está inserido no Planejamento Estratégico 2017-2018 do Legislativo Potiguar.

O Parlamento Jovem é composto por 24 deputados (as) estudantes eleitos em escolas públicas estaduais e privadas de Ensino Médio. Podem se candidatar a uma das 24 cadeiras do Parlamento Jovem Estadual, alunos matriculados do 1º ao 3º ano do ensino médio regular, com idade máxima até 19 anos. Os alunos podem se inscrever na direção de sua escola ou órgão por ela designado. Em cada edição, são contempladas doze escolas, que elegerão dois representantes através do voto direto dos estudantes.

Este projeto foi instituído através da Resolução nº 041/2002 em 17 de dezembro de 2002, de autoria da deputada Márcia Maia.

 

Assessoria

Leave a Comment