Rocha Loures, que passou de aliado fiel a possível ‘homem-bomba’ do governo Temer

Apelido de "homem-bomba" é usado entre políticos em Brasília para falar de Rocha Loures
Apelido de “homem-bomba” é usado entre políticos em Brasília para falar de Rocha Loures /Foto: Divulgação

O último ano havia sido bom para Rodrigo Rocha Loures. Com a ascensão de Michel Temer à Presidência, o aliado ganhou, em setembro passado, uma sala no mesmo andar do presidente, atuando como assessor especial de Temer. Na mesma época, sua mulher engravidou. Poucos meses depois, Rocha Loures voltou à Câmara dos Deputados, assumindo, por ser suplente, a vaga de Osmar Serraglio quando este foi nomeado para o Ministério da Justiça.

Com o retorno de Serraglio à sua cadeira na Câmara, na quinta-feira, Rocha Loures perdeu o foro privilegiado que tinha como deputado, aumentando a expectativa de que venha a se tornar um “homem-bomba” para o governo Temer.

O apelido se espalhou em Brasília devido ao potencial explosivo de uma eventual delação premiada – que poderia desvelar as negociações por trás da mala de R$ 500 mil que Rocha Loures recebeu da JBS, e qual seria o destino final da propina. Delatores da empresa afirmaram que os recursos seriam destinados ao presidente.

Na quinta-feira à noite, a Procuradoria-Geral da República reiterou o pedido de prisão de Rocha Loures ao STF.

A perda da imunidade parlamentar e sua situação familiar – e a gravidez da companheira, que já soma 8 meses – alimentam a expectativa de que o ex-assessor de Temer venha a falar.

Fonte:https://www.terra.com.br/noticias/brasil/quem-e-rocha-loures-que-passou-de-aliado-fiel-a-possivel-homem-bomba-do-governo-temer,8e49b67c7bb5f026faa8742a661e0eb80ltqfjjv.html