Supremo discute prisão em 2ª instância — que deve favorecer Lula

LULA: Abrem-se novas possibilidades de driblar a resistência de Cármen Lúcia e garantir a liberdade do ex-presidente por alguns meses / Leonardo Benassatto/ Reuters
Lula: Sepúlveda Pertence encontrou uma brecha para trazer de volta a questão ao plenário, driblando a resistência de Cármen Lúcia (/)

Nada como um bom advogado. A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu criar uma série de embaraços ao Supremo Tribunal Federal, que podem livrá-lo da cadeia — ao menos por ora. Nesta terça-feira, os ministros se reúnem para debater a revisão ou não das prisões em segunda instância.

A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, estava firme em não pautar o tema, mas pode ter que engolir uma manobra dos advogados que força o retorno do julgamento.

Além de Cármen Lúcia, o relator do caso Lula, Edson Fachin, também disse ser contra a revisão do tema. Ambos, agora, podem ser driblados. Será essa a pauta da reunião desta terça, que foi convocada pelo decano, Celso de Mello.

O clima está “ótimo”. “Não fui eu que convoquei a reunião. Celso de Mello achou conveniente conversar com os ministros”, afirmou Cármen Lúcia. É possível que do encontro saia um acordo de meio-termo, em que a antecipação de pena seja transferida para o término de recursos no Superior Tribunal de Justiça.

Além de quem já está preso em segunda instância pelo Brasil afora, quem comemoraria essa decisão é Lula, que pode adiar em meses sua prisão e manter a campanha presidencial.

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/supremo-discute-prisao-em-2a-instancia-que-deve-favorecer-lula/