Wober Junior, sem poder se candidatar, tentará mais uma vez chegar ao legislativo usando a filha Laura Helena

Imagem do programa de Diógenes Dantas

Sem poder ser candidato desde quando foi condenado por corrupção na secretaria de educação do Estado do Rio Grande do Norte – anos de 2004 a 2006 -. Condenação esta arbitrada pelo juiz da 3ª vara da Fazenda Pública de Natal, Geraldo Antônio da Mota.

Mesmo assim o ex-secretário da educação, Wober Junior (PPS) insiste em apresentar o nome da filha para deputada estadual, Laura Helena, advogada, para conquistar eleitores com objetivo de voltar às benesses do poder. Helena já tentou, em 2014, se eleger a deputada estadual e teve 18.040 votos, 1,09% dos votos válidos, ficando na 33ª posição.

Wober é presidente do PPS, partido que está sem muita expressão no Estado, mas está fazendo acordo com o governo Robinson Faria (PSD) para receber em troca a Fundação José Augusto.

O governo Robinson Faria está indo de mal a pior, e ainda recebendo apoio de pessoas condenadas pela justiça, por corrupção, não vai conseguir acrescentar nenhuma admiração da parte do eleitorado norteriograndense que está revoltado com a corrupção no Brasil.

No entanto, Wober disse no programa de Diógenes Dantas, apresentado ontem, 27, que está disposto a conversar também com a senadora Fátima Bezerra, PT, mesmo sabendo que não há congruência entre os dois partidos, PT e PPS; por fim elencou o nome de Carlos Eduardo (PDT), como uma das oportunidades ao governo, de quem foi afastado no período da prefeitura, por falta de espaço.

O anseio de Wober mesmo é conseguir retornar ao poder de qualquer forma.

Fica a pergunta: será que o eleitor do RN vai se esquecer?