Deputados homenageiam enfermeiros e criticam falta de segurança no RN

O deputado Vivaldo Costa (PSD) lembrou, nesta quarta-feira (12), a data de aniversário do ex-deputado Gastão Mariz, que se fosse vivo estaria completando 100 anos. “Meu colega de Assembleia e dinartista como Vivaldo Costa”, disse o parlamentar, homenageando o seridoense já falecido.
 
 
Vivaldo também rendeu homenagem ao Dia Nacional da Enfermagem, lembrando nomes que marcaram a história da categoria em unidades de Saúde do Rio Grande do Norte. Ele citou as enfermeiras Leda, da Maternidade Januário Cicco; Guiomar, do Hospital dos Pescadores e Enilda, do Hospital das Clínicas. “Três pioneiras que na década de 60 chegaram recém-formadas para prestar seus serviços no Rio Grande do Norte”, afirmou Vivaldo.
 
 
O parlamentar destacou a redução nos índices de mortos por Covid-19 no Estado, atribuindo ao trabalho desenvolvido pela Secretaria Estadual de Saúde, com apoio do Comitê Científico e acatado pela governadora Fátima Bezerra. “Fico feliz em saber que aqui temos uma governadora que respeita a Ciência”, disse Vivaldo. “Aqui a gente não considera uma ‘gripezinha’ não, ressaltou Vivaldo. “O Rio Grande do Norte está no caminho certo com Fátima Bezerra”, concluiu o parlamentar.
 
 
O deputado Jacó Jácome (PSD) destacou em seu pronunciamento o projeto que apresentou à Assembleia, que destina 20% dos vencimentos dos servidores públicos que ganham mais de 10 salários mínimos aos cofres do Estado. Ele explicou que o dinheiro proveniente dos salários dos servidores públicos, incluindo servidores do Legislativo, do Judiciário e do Ministério Público, seria para cobrir o déficit de famílias que perderam empregos e perderam empresas durante a pandemia.
 
 
“As medidas restritivas deixaram muita gente sem trabalho e muitos perderam empresas”, disse Jacó, ressaltando que o equivalente a 20% dos salários dos servidores públicos seriam também para destinar a empresas para garantir seu funcionamento. Jacó Jácome terminou o discurso parabenizando a categoria de enfermeiros e afirmando que apoia a luta para que o Senado aprove o piso salarial e a carga horária de 30 horas para a categoria.
 
 
O deputado Coronel Azevedo (PSC) encerrou o horário destinado a deputados lamentando o assalto que teve como vítima a presidente do Sindicato dos Policiais Penais, Vilma Batista, ocorrido na terça-feira. “Ela foi reconhecida pelos bandidos”, ressaltou Azevedo, lembrando que a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia aprovou projeto de sua autoria, que impede que o Estado nomeie para cargos comissionados, pessoas que praticarem atos violentos contra policiais.

Leave a Comment